AZUL DA COR DO CÉU E BRANCO DA PAZ DE DEUS, o Nacional Futebol Clube completa 109 anos nesta 5ª feira, 13 de janeiro de 2022, em que também a diretoria toma posse, com o presidente Deusdeth Correa dos Reis prometendo aumentar a maior coleção de títulos do futebol amazonense e recolocar o time na Série A do Campeonato Brasileiro. Último campeão amador e primeiro campeão profissional, o Nacional tem 43 títulos e é o único hexa, entre 76 e 81.

O NACIONAL FC FOI O 1º DO AMAZONAS a jogar no Maracanã, na tarde do domingo, 24 de agosto de 1969, quando venceu o Maringá, do Norte do Paraná, por 1 x 0, gol do ponta-esquerda Pepeta, na preliminar de Brasil 6 x 0 Venezuela pelas eliminatórias para a Copa do Mundo de 1970. Na volta, o governador Danilo Areosa decretou feriado, e colocou no mastro de sua casa a bandeira do Nacional, ao lado das bandeiras do Amazonas e do Brasil.

EM CLIMA FESTIVO, JAMAIS VISTO EM MANAUS, por uma conquista de um clube, o Nacional FC foi recebido no aeroporto da Ponta Pelada, atual Eduardo Gomes, por uma multidão, que acompanhou o time na carreata até a sede da Rua Saldanha Marinho, no Centro da cidade, em delírio. Foram três dias de comemoração, com muitas homenagens na Câmara Municipal e na Assembleia Legislativa, lideradas pelo saudoso João Bosco Ramos de Lima, narrador da Difusora.

A ESTRELA AZUL, SÍMBOLO DE GLÓRIA do futebol amazonense brilhou no cenário da África, onde o Nacional ganhou a Copa do Rei Hassan, do Marrocos, em 1984, representando o futebol brasileiro, a convite especial da CBF, no ano em que participava da Série A. Foi então que Flavio de Souza, autor do Hino do Nacional, e Claudio São Paulo, fotógrafo da revista Placar em Manaus, criaram: “Onde tem taça é do Naça” e “Naça é Naça, o resto é fumaça”.

O NACIONAL FC LEVA OS TORCEDORES ao delírio desde os tempos do Parque Amazonense, onde nasceu minha paixão pelo futebol, vibrando com as defesas de Sandoval e Marcos; os dribles de Orsini e Lacinha; os gols de Português, que via sempre na sapataria Botafogo, na Rua Henrique Martins, quando passava para comprar material na Livraria Acadêmica para as aulas no Grupo Escolar Marechal Hermes e depois no Ginásio Pedro II. 

O NACIONAL FC TEVE FIGURAS NOTÁVEIS: Alfredo Barbosa Filho, técnico de tantos títulos inesquecíveis, que comandou o time na vitória histórica no Maracanã, liderado pelo presidente Paulino Gomes e o vice Alfredo Ferreira Pedras.  Adelino de Melo Costa, de quem tive muito apoio e orientação, ao iniciar na Rádio Baré. O presidente Manuel Chaves, o Maneca, figura simples, mas de muito valor. Que o presidente Deusdeth e sua diretoria elevem ainda mais o nome do Nacional FC e parabéns ao maior campeão amazonense de todos os tempos pelos 109 anos de glórias.

Foto: Divulgação / Fotos do acervo do Presidente Deusdeth Correa dos Reis / Págna Oficial do Nacional no Facebook