Entre os cinco brasileiros ganhadores da Bola de Ouro de melhor do mundo da FIFA, Kaká, que completa 38 anos hoje, 22 de abril de 2020, é o mais jovem e foi o último a receber o prêmio, em 2007, no auge da carreira no Milan, antes que Messi e Cristiano Ronaldo se tornassem os maiores vencedores durante dez anos consecutivos. Kaká tinha 25 anos e 2 meses, quatro meses mais novo que Ronaldinho Gaúcho ao ser premiado em 2005.

O DESTINO – Há quem não creia, mas o destino salvou a vida de Kaká. Aos 18 anos, durante mergulho na piscina de casa, em São Paulo, ele sofreu fratura na espinha dorsal e só não ficou paraplégico, graças ao atendimento rápido e ao tratamento em hospital privado. Recuperado, terminou o trabalho de base – 94 a 2000 – e em 2001 tornou-se profissional, defendendo o São Paulo até 2003, com 48 gols marcados em 131 jogos.

O TÍTULO – Kaká estreou em 1/2/2001, durante o 1 x 1 do primeiro jogo da final do Rio-São Paulo com o Botafogo. O primeiro gol foi no segundo jogo, 4 x 2 no Santos, que estava invicto. Na decisão com o Botafogo, fez dois gols em dois minutos, aos 35 e aos 37, e com a virada (2 x 1) o São Paulo ganhou o torneio Rio-São Paulo, pela primeira vez, na noite de 7/3/2001. Nos pedidos de autógrafos, na saída do Morumbi, substituiu o pelo k, ao assinar o apelido.

O MILAN – Em 2003, antes de sair para o Milan, Kaká ganhou pecha de amarelão. Ele não jogou a final do Campeonato Paulista, perdida para o Corinthians, alegando dores musculares na coxa. Pouco depois, a eliminação para o Goiás na Copa do Brasil esgotou a paciência da torcida e o São Paulo o vendeu por 8.500 mil euros. O bilionário Sílvio Berlusconi, dono do Milan, achou graça: “Compramos um futuro craque por preço de banana“.

A ESTREIA – Kaká fez lançamento de 30 metros para o ucraniano Shevchenko marcar o gol do 1 x 0 no Ancona, e no segundo jogo marcou seu primeiro gol nos 3 x 1 do clássico com a Inter. O Milan voltou a ser campeão – 2003-04 -depois de cinco temporadas. Kaká foi um dos destaques, sobressaindo-se pela velocidade, bem aliada à técnica, e era raro alcançá-lo nos piques. Ganhou também a Champions – 2006-07 – e o Mundial de clubes em 2007.

O TRIO – Kaká, Pato e Ronaldo não foram bem no Milan em 2007-08. Depois de marcar 95 gols em 270 jogos, Kakásaiu em 2009 para o Real Madrid por 65 milhões de euros, ganhando o Campeonato Espanhol de 2010-11 e o prêmio de artilheiro da Liga dos Campeões de 2011-12, com 28 gols. É o maior artilheiro brasileiro do torneio de clubes mais importante do mundo. No Real Madrid, até 2013, Kaká marcou 29 gols em 120 jogos.

660 JOGOS – Na reta final da carreira, Kaká voltou ao Milan em 2013-14, sem brilho, com 9 gols em 37 jogos, e saiu para o Orlando, da Flórida, com 25 gols em 78 jogos na Liga norte-americana. Foi emprestado ao São Paulo em 2014, com atuações pífias, refletidas em só três gols em 24 jogos. A carreira se encerrou no Orlando, em 2017, com a soma final de 209 gols em 660 jogos.

SELEÇÃO – A estreia foi em 31/1/2002, convocado por Scolari. Kaká entrou aos 19 do segundo tempo, substituindo Juninho Paulista, no primeiro jogo do ano, Brasil 6 x 0 Bolívia, no estádio Serra Dourada, em Goiânia. Na final da Copa – 2 x 0 na Alemanha -, Kaká ia entrar no minuto final, mas o italiano Pierluigi Collina apitou o fim do jogo. Ele só jogou nos 5 x 2 na Costa Rica, sem fazer gol. Kaká terminou 2002 quebrando tabu, ao ganhar a Bola de Ouro: desde 97, o prêmio só havia sido ganho por jogador de time campeão brasileiro do ano.

MAIS DUAS – Kaká voltou à seleção na Copa de 2006 e na estreia fez o gol do 1 x 0 na Croácia, e teve atuação apagada, como a maioria, na derrota (1 x 0) para a França. Dunga quase não o convocou para a Copa de 2010 porque ele não quis disputar a Copa América. Nos 5 x 0 das eliminatórias de 2009 no Equador, emocionou-se com o coro da torcida no Maracanã: “Melhor do mundo”. Na seleção, Kaká marcou 31 gols em 95 jogos, de 2002 a 2016.Kaká nasceu Ricardo Izecson dos Santos Leite, em 22/4/1982, na cidade-satélite do Gama, a 30 km de Brasília.

Fotos: ClicRBS, Arquivo pessoal de Kaká, Fanpop, UOL Esportes, Jogadores PT, ESPN e Caras.