A final da Copa da Itália 2020 que Juventus e Napoli disputarão na próxima quarta (17), no Estádio Olímpico de Roma, terá a participação de quatro brasileiros: os laterais Danilo e Alex Sandro e o atacante Douglas Costa, da Juventus, e o volante Allan, único brasileiro do Napoli, que neste sábado (13) eliminou a Inter de Milão, um dia depois de a Juventus, também com a vantagem do empate no jogo de volta ter eliminado o Milan. A Copa da Itália é disputada desde 1922, com recorde de treze títulos consecutivos da Juventus, que estará em sua décima nona final. O Napoli foi cinco vezes campeão da Copa da Itália.

DESTAQUES – Napoli 1 x 1 neste sábado (13), no estádio Sao Paolo, no Sul da Itália, foi muito superior ao Juventus 0 x 0 Milan da véspera, no Allianz Stadium, em Turim, onde faltou empenho das equipes e até pênalti Cristiano Ronaldo perdeu ao acertar a trave. O meia dinamarquês Christian Eriksen, de 28 anos, foi o destaque inicial, ao fazer o gol olímpico da visitante Inter de Milão, logo aos dois minutos, mas o meia belga Dries Mertens, de 33 anos, fez o belo gol de empate, aos 41, tornando-se o maior artilheiro da história do clube com seu gol 130.

DAVID OSPINA, goleiro colombiano de 31 anos, 1,83m, foi outro destaque do 1 x 1, contribuindo com defesas notáveis para a classificação do Napoli, quando a Inter de Milão fez pressão ainda mais forte. Quase no final, para esfriar os visitantes, foi o único do time advertido com cartão amarelo pelo árbitro Gianluca Rocchi, por abusar do direito de querer ganhar tempo. Os napolitanos reclamaram, mas o árbitro, com acerto, estendeu o jogo aos 50 minutos. 

O BRASILEIRO Allan, carioca de 29 anos, volante formado na base do Vasco, que o vendeu em 2012 à Udinese, e está no Napoli desde 2015, entrou aos 38 do segundo tempo, substituindo o polonês Piotr Zielinski, e foi preciso na contenção dos ataques da Inter, ao lado do volante espanhol Fabian Ruiz, que havia entrado pouco antes no lugar no macedônio Elif Elmas. O técnico do Napoli, Gennaro Gattuso, meia campeão do mundo em 2006, elogia muito o estilo de jogo de Allan.

NAPOLI – Ospina, Di Lorenzo, Maksimovic, Koulibaly e Hysaj; Demme, Elmas (Fabian Ruiz) e Zielinski (Allan); Politano (Callejon), Mertens (Milik) e Insigne (Lyounes). Técnico -Gennaro GattusoINTERNAZIONALE – Handanovic, Skriniar, De Vrij, Bastoni e Candreva (Moses); Barella, Brozovic e Eriksen (Sensi); Young (Biragli), Lautaro Martinez (Alexis Sanchez) e Lukaku. Técnico – Antonio Conte. A Inter perdeu a chance de tentar a oitava Copa da Itália, após ganhar cinco vezes campeã, a última em 2010-11.

Imagem: Soccerblog