Escolha uma Página

Trocando os pés pelas mãos, hoje é dia de parabenizarmos Marcelinho Machado, o mão santa do Flamengo, que completa 45 anos neste domingo (12). Dez vezes consecutivas campeão carioca; sete vezes campeão brasileiro;  maior sequência de vitórias (27) no NBB – Novo Basquete Brasil – e recordista com cinco participações em Mundiais, Marcelinho Machado fazia em quadra o que o Pelé fazia em campo.

TRICAMPEÃO – Primeiro e único atleta brasileiro, em esportes coletivos, tricampeão Pan-americano, Marcelinho Machado igualou em 2014 o recorde de cinco participações em Mundiais, que o ala porto-riquenho Jerome Mincy detinha desde 1986. Os anos de Marcelinho foram 98-2002-2006-2010-2014. 

EUROPA – Marcelinho brilhou em 2002-03 no Rimini Crabs, da Itália, a 340 km de Roma. O ex-ala armador do Flamengo também gravou seu nome entre os notáveis do Zalgiris, da Lituânia, tal como no Cantabria, da cidade portuária de Santander, na costa Norte da Espanha, honrando o nome do basquete brasileiro. Marcelinho ganhou na Copa América de 2005 e 2009, e prata em 2001 e 2011.

SELEÇÃO – Marcelinho sempre priorizou a seleção. Por isso, em 97 desistiu do Chicago Bulls e do Los Angeles Lakers, do ídolo Magic Johnson,  para disputar o Sul-Americano no Chile. MVP da Copa América 2005, abriu mão da proposta do piso salarial de 400 mil dólares/ano, do Cleveland, equipe de Anderson Varejão e LeBron James. Marca histórica, em 8/4/2008: 100 pontos no segundo jogo com o Boca pelas semifinais da Liga Sul-Americana.

MARCAS – Na vitória sobre o São José – 101 x 89 -, em 2009-10, Marcelinho fez 63 pontos, novo recorde do NBB, superando os 59 pontos de Oscar, que também detinha o recorde (14) de cestas de três pontos em um jogo e Marcelinho superou com 16. Marcelinho também bateu o recorde de pontos (926). E mais: o recorde pontos em uma final, com os 41 que marcou na mesma temporada.

HALL DA FAMA – Três anos antes de concluir a carreira, em 2018, Marcelinho ganhou homenagem especial do Flamengo, com seu nome no Hall de Lendas do clube, em 2015, um ano após o título Mundial de clubes. Marcelinho iniciou em 1985 no Flamengo, que defendeu até 89, quando saiu para o Fluminense, onde ficou até 95. É o segundo maior cestinha brasileiro da história com 5.460 pontos.

O TRIO – Marcelinho foi contratado aos 33 anos como o maior reforço do Flamengo para 2007-08, junto com o irmão, Duda, campeão brasileiro da temporada anterior no Universo de Brasília. O irmão Ricardo, fisioterapeuta, completava o trio, todos sobrinhos de Sergio Macarrão Machado, medalhista olímpico de 1964 nos Jogos de Tóquio.

OS PAIS – Felizes e orgulhosos por terem dois filhos jogando na seleção, Cristina e Renê os acompanharam em viagens de longas distâncias, sempre desfraldando a bandeira brasileira: 40 mil quilômetros, medida exata da circunferência da Terra. Tomei muito pingado (café com leite) com Renê, no bar do Fidélis, nas Laranjeiras, onde ele comandou durante anos, com muita competência, os esportes olímpicos do Fluminense.

Fotos: Olhar Olímpico UOL, CBB e André Durão