GIANLUIGI BUFFON, GOLEIRO DE 44 ANOS, campeão do mundo em 2006, bateu neste primeiro domingo (6) de janeiro de 2022, mais um recorde, ao completar 500 jogos sem sofrer gol pelo Parma, 13º da Série B do Campeonato Italiano, no 0 x 0 com o Benevento, 6º colocado, diante de 20 mil torcedores no estádio Ciro Vigorito, na província de Benevento, a 230 km da capital Roma. Buffon voltou ao clube de origem, que defendeu de 1995 a 2001, antes de jogar na Juventus.

O RECORDE DE 500 JOGOS sem sofrer gol é mais um na carreira de Buffon, além dos 635 jogos pela Juventus, que defendeu de 2001 a 2018 e foi o único 10 vezes campeão italiano, antes da curta temporada no PSG – 2018-19 -, onde foi campeão francês. A divisão dos 500 jogos de Buffon sem sofrer gol: 322 jogos na Juventus, 92 jogos no Parma, 77 jogos na seleção italiana e 9 jogos no PSG. Ele nasceu em 28/1/78, em Carrara, terra do mármore mais famoso do mundo.

ALÉM DO RECORDE DE 635 JOGOS pela Juventus, Buffon ganhou 10 títulos de campeão italiano; 5 Copas da Itália; 6 Supercopas da Itália e a Copa da Europa. Ele só não conseguiu ganhar a Liga dos Campeões, mesmo disputando três finais pelo alvinegro de Turim. Foi campeão do mundo com a seleção italiana em 2006, vencendo a França por 5 x 3 nos pênaltis, e defendeu a cobrança do atacante David Trezeguet. 

O CONTRATO DE BUFFON COM O PARMA termina em junho, junto com a temporada 2021-22, mas ninguém se arrisca a dizer que encerrará a carreira. Nem ele próprio. Buffon sempre usou camisa cinza na Juventus, mas ao voltar ao Parma passou a vestir verde, segundo ele, renovando a apresentação em campo com a cor da esperança: “Enquanto me sentir bem e houver um clube acreditando que posso ser útil, não tenho motivo para me retirar dos campos”.

NOVO VICE-LÍDER – O visitante Napoli venceu o Venezia por 2 x 0, neste domingo (6), no estádio Pierluigi Penzo, e é o novo vice-líder da Série A do Italiano, pelo saldo de gols (29 a 23), empatado em pontos com o Milan (52), ambos só a 1 ponto da líder Inter, que sábado (5) perdeu a invencibilidade de 14 jogos, ao levar a virada do Milan (2 x 1). Os gols do Napoli foram do nigeriano Victor Osimhen, de cabeça, e do italiano Andrea Petagna, ambos no 2º tempo.

FALTANDO 13 RODADAS, o Napoli pode assumir a liderança no próximo sábado (12), quando receberá a Inter de Milão, atual campeã, no estádio Diego Maradona, em Napoli, no belo Sul italiano. Será um confronto tático de técnicos italianos de bom nível: Luciano Spalletti, de 62 anos, da equipe napolitana, e Simone Inzaghi, de 45 anos, que tenta o segundo scudetto consecutivo com a Inter. O Milan, 3º, joga domingo (13), em San Siro, com a Sampdoria, que hoje (6) goleou o Sassuolo por 4 x 0, em Genova.

Foto: Divulgação