Escolha uma Página

“MEU NOME É RONALD REAGAN. Sou o presidente dos Estados Unidos da América. Você não precisa se apresentar. O mundo todo conhece Pelé”. Foi o que disse o 40º presidente do maior país do mundo, ao receber o maior jogador do mundo, na Casa Branca, em setembro de 1986, 15 anos depois de Pelé fazer o jogo de despedida.

PELÉ COMPLETA 82 ANOS neste domingo, nascido na 4ª feira, 23 de outubro de 1940, em Três Corações, município que fiz questão de conhecer, quando estava em Lambari, outra cidade do Sul de Minas, cobrindo a fase inicial de treinamento da seleção para a Copa do Mundo de 1966 na Inglaterra.

PELÉ nasceu Edson porque o pai, João Ramos do Nascimento, o Dondinho, era fã de Thomas Edison, inventor da lâmpada elétrica em 1879. Na certidão de nascimento, a letra i não entrou. O apelido era Bilé, como ele chamava o goleiro do Vasco da Gama, de São Lourenço, seu primeiro ídolo. Zizinho, craque da Copa de 50, foi o 2º.

PELÉ começou no Santos aos 15 anos, e antes dos 23, ganhou as duas primeiras Libertadores e os dois primeiros mundiais consecutivos de clubes brasileiros (62-63). Campeão do mundo mais jovem da história, único com três Copas (58-62-70). Encerrou a carreira em 1971, com 1.283 gols em 1.363 jogos.

O PONTA PEPE, do ataque fabuloso Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe, fez 405 gols, menos 686 gols que Pelé, que marcou 1.091, mas se considera o maior artilheiro da história do Santos: “Claro que sou o maior artilheiro do Santos. O Pelé é de outro planeta”…

COM OUTRAS PALAVRAS, foi o que também disse o meia canhoto húngaro Ferenc Puskas, entre os maiores do mundo de sempre: “O maior jogador da história foi Di Stefano. Eu me recuso a classificar Pelé como jogador. Pelé foi um gênio, como houve na ciência, na música, na arte em geral”.

O MAIOR ARTILHEIRO de uma só Copa do Mundo, com 13 gols na Copa de 1958, quando a França foi goleada pelo Brasil por 5 x 2 na semifinal, com três gols de Pelé, o atacante Just Fontaine resumiu: “Quando vi o Pelé jogar, e quando joguei contra ele, senti que estava na hora de encerrar a carreira”.

COMO VOCÊ SOLETRA PELÉ? O apresentador inglês Paddy Crerand, depois de Brasil 1 x 0 Inglaterra, na Copa de 70, quando o goleiro Gordon Banks defendeu a cabeçada de Pelé, achou graça e respondeu: “Muito fácil: D E U S”. Quando Pelé marcou o gol 1000, Waldir Amaral o chamou de “O Deus de todos os estádios”.

JOHANN CRUYFF, um dos maiores do mundo: “Pelé foi o único que ultrapassou os limites da lógica”. Franz Beckenbauer, que jogou com ele no Cosmos: “Não há outro, de qualquer época, que possa ser comparado ao Pelé”. Michel Platini, três vezes Bola de Ouro, foi além: “Jogar como Pelé, só Deus poderia”.

ZICO, maior artilheiro do Maracanã: “Esse debate sobre Atleta do Século é absurdo. Só existe uma resposta possível: Pelé”. Cristiano Ronaldo, cinco vezes Bola de Ouro: “Só houve um Pelé, e é pouco provável que apareça outro”. Nelson Rodrigues e sua genialidade: “Perguntem a qualquer zebra de Jardim Zoólogico: qual é o maior jogador do mundo? Todas dirão: Pelé”.

NOSSA HOMENAGEM AO ÚNICO ATLETA DO SÉCULO DA HISTÓRIA DO FUTEBOL!

Fotos: Divulgação, Reprodução, Diário do Peixe, Terceiro Tempo e acervo Deni Menezes.