A braçadeira de capitão da seleção portuguesa, que Cristiano Ronaldo jogou no gramado do estádio Rajko Mitic, em Belgrado,  no empate (2 x 2) com a Sérvia, revoltado porque a bola transpôs a linha de meta e seu gol, nos acréscimos, que seria o da vitória, não foi validado, rendeu 64 mil euros no leilão virtual de ontem (2), e vai ajudar no tratamento de Gravilo, de seis meses, que sofre de atrofia muscular na espinha. O maior artilheiro português de todos os tempos ficou feliz com a iniciativa.

BOMBEIRO – Depois da reclamação com o bandeirinha, muito irritado pela anulação do gol, Cristiano Ronaldo foi advertido com cartão amarelo pelo árbitro, após jogar, com raiva, a braçadeira no gramado, e nem esperou o apito final para sair de campo. O bombeiro Djordje Vukicevic estava próximo do lance, e assim que o jogo acabou, pegou a braçadeira, pensando em vendê-la para doar o dinheiro à uma instituição de caridade da capital Belgrado.

OUTRA IDEIA – Na volta ao quartel, Vukicevic conversou com os companheiros que estavam com ele no estádio, e surgiu outra ideia, a do leilão, para ajudar no tratamento do bebê de seis meses. Aprovada por unanimidade pelos bombeiros, a braçadeira de capitão de Cristiano Ronaldo foi entregue a Jovan Simic, um dos leiloeiros credenciados de Belgrado. Ele adotou todas as providências, cercando-se de cuidados e rechaçando propostas falsas de um milhão de dólares, via internet.

REPERCUSSÃO – Não só na capital Belgrado e em toda a República da Sérvia, país da península dos Balcãs, no Sudeste europeu, mas em várias partes do mundo a iniciativa dos bombeiros ganhou muita repercussão. O advogado Jovan Simic, de 35 anos, leiloeiro credenciado pelo governo, informou que foram arrecadados 7 milhões e 500 mil dinares (moeda sérvia), equivalendo a 64 mil euros ou 240 mil reais. O custo do tratamento é avaliado em 2 milhões de euros.

EMOCIONADOS – Depois de assistir ao leilão virtual, Nevena e Aleksander, pais de Gravilo, que estava no colo da mãe, mostraram-se emocionados na entrevista à TV estatal sérvia. A mãe disse: “Nossa gratidão é enorme a uma pessoa que não nos conhece, mas deve ter ouvido falar do grave problema do nosso filho. Sabemos que muitos condenaram a reação do Cristiano Ronaldo, mas, graças a Deus, algo muito, muito maior saiu do gesto dele”.

SOLIDÁRIO – Cristiano Ronaldo tem histórico de ajudas humanitárias em Portugal e em vários países da Europa, apoiando campanhas. Os que o conhecem de perto, admitem que o jogador da Juventus e da seleção de Portugal deverá oferecer ajuda ainda mais substancial aos pais do bebê Gravila, de seis meses, que sofre de atrofia muscular na espinha. Cristiano Ronaldo volta a campo neste primeiro sábado (3) de abril para o clássico com o Torino pela rodada 29 do Campeonato Italiano.

Fotos: Uol, Vidas, Diário de Notícias