Escolha uma Página

TRINTA E CINCO DIAS depois dos 465 jogos pelo Real Madrid, com o recorde de seis títulos da Champions, ao vencer o Borussia Dortmund por 2 x 0, no sábado, 1 de junho, no estádio de Wembley, em Londres, o meia Toni Kroos, de 34 anos, teve despedida amarga nesta 6ª feira, 5 de julho de 2024, em seu 114º jogo pela seleção da Alemanha, eliminada da Eurocopa pela Espanha por 2 x 1, na Arena Stuttgart.

AMBIDESTRO NOTÁVEL, Kroos foi um dos meias com mais visão de jogo, e encerrou a carreira, 17 anos depois de iniciada na 4ª feira, 26 de setembro de 2007, aos 17 anos, 8 meses e 2 dias, o mais jovem a estrear com a camisa do Bayern no Campeonato Alemão, com assistências para dois gols de Miroslav Klose, na goleada de 5 x 0 no Energie Cottbus.

DOS 832 JOGOS da carreira profissional brilhante, 205 foram com a camisa do Bayern Munique, com 24 gols, três vezes campeão alemão e da Copa da Alemanha; duas vezes campeão da Supercopa da Alemanha; da Champions e Mundial de clubes. No Bayer Leverkusen, por empréstimo, 48 jogos e 10 gols.

O AUGE DE KROOS foi nos 10 anos no Real Madrid, seis vezes campeão mundial de clubes (três consecutivas) e seis vezes campeão da Liga dos Campeões; quatro vezes campeão espanhol e da Supercopa da Espanha, e uma Copa do Rei. Foram 28 gols e mais de uma centena de assistências em 465 jogos com a camisa do clube mais vitorioso da Europa e um dos mais ricos do mundo.

TONI KROOS guarda bem na lembrança o 100º gol da carreira, o do 1 x 0 do Real Madrid sobre o Galatasaray, da Turquia, aos 18 minutos do 1º tempo, na 3ª feira, 22 de outubro de 2019, no Rams Park, de Istambul, na semifinal da Champions.

O GOL OLÍMPICO, o primeiro do Real Madrid em 22 anos, é outro bem lembrado por Toni Kroos, que o marcou aos 15 minutos do 1º tempo, no 3 x 1 sobre o Valencia, pela semifinal da Supercopa da Espanha, na 4ª feira, 8 de janeiro de 2020, no estádio Rei Abdullah, na Arábia Saudita.

DA SELEÇÃO, cuja camisa vestiu hoje (5) pela última vez, depois de 114 jogos e 17 gols, Toni Kroos guarda como melhor lembrança a Copa do Mundo de 2014 no Brasil, que a Alemanha ganhou na prorrogação da final do domingo, 13 de julho, no Maracanã, com 1 x 0 na Argentina, gol de Mario Gotze.

SOBRE A ELIMINAÇÃO da Eurocopa, que pretendia que fosse o último título da carreira, em que conquistou 35, o então já aposentado resumiu: “Creio que fomos superiores e merecíamos vencer, mas nem tudo na vida é como pensamos ou queremos”.

Fotos: 90min and UEFA