NO ÚLTIMO JOGO DE MARCELO no estádio Santiago Bernabeu, em Madrid, na noite desta 6ª feira (20), o Real Madrid ficou no 0 x 0 com o Betis, de Sevilha, na rodada final do Campeonato Espanhol, ganho pela 35ª vez pelo maior campeão da Europa. O lateral brasileiro substituiu o francês Ferland Mendy, aos 25 minutos do 2º tempo, e foi aplaudido de pé pelos 52.232 pagantes, ao receber a braçadeira de capitão.

OS JOGADORES DO BETIS mantiveram a tradição do campeonato e fizeram el pasillo (o corredor) na entrada do Real Madrid em campo, aplaudindo os campeões. O técnico chileno Manuel Pellegrini, ex-zagueiro de 68 anos, dirigindo equipes da Europa desde 2004, deu um abraço afetuoso no técnico italiano Carlo Ancelotti, de 62 anos, e desejou sorte na final da Liga dos Campeões com o Liverpool.

ANCELOTTI NÃO COMPARTILHOU com o clima de festa do jogo nem poupou nenhum titular, a uma semana da decisão do sábado (28), no Stade de France, onde o Real Madrid tentará ampliar o recorde de maior campeão da Europa com o 14º título. A chance mais clara de gol foi perdida pelo francês Benzema, após uma assistência de três dedos do meia alemão Tony Kroos.

ARTILHEIRO DO 35º CAMPEONATO ganho pelo Real Madrid, Benzema marcou 27 gols, mais 9 que o espanhol Iago Aspas, do Celta de Vigo, que também só fez mais um gol que Vinicius Junior, 3º goleador com 17. Benzema perdeu para o compatriota Dembélé, do Barcelona, a liderança de assistências (13 a 12). Dos 38 jogos, o Real Madrid venceu 26, empatou 8, perdeu 4 e teve saldo de 49 gols (80 a 31).

O TIME DO ÚLTIMO JOGO DE MARCELO no estádio Santiago Bernabeu: Courtois, Carvajal, Militão, Nacho e Mendy (Marcelo); Luka Modric (Ceballos), Casemiro (Camavinga) e Tony Kroos (Valverde); Rodrygo (Isco, que também se despediu), Benzema e Vinicius Junior. O árbitro aragonês Jaime Latre não aplicou cartão amarelo e só marcou 19 faltas (12 do Betis).

Foto: Imago