Escolha uma Página

O boletim da noite de ontem (18) do Ministério da Saúde informa que o Brasil superou o Reino Unido e se tornou o terceiro país com mais casos de Covid-19 no mundo. É mais uma notícia desalentadora para o futebol, que vai continuar à espera de uma volta imprevisível. 254.200 novos casos e o aumento do número de mortes para 16.792, realmente assusta.

DIVERGENTE – As autoridades sanitárias mais conceituadas, repetem que o Brasil não pode continuar seguindo estratégia divergente do padrão adotado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). É um risco de aumentar a conta, que já é alta, e seguir pagando, com vidas, o preço elevado pelo relaxamento social. É grave, é sério, não é “uma gripezinha”, não.

INSISTÊNCIA – Não é crível que Flamengo e Vasco sigam trabalhando nos bastidores para agilizar a volta dos jogos. O Rio de Janeiro registrou novos casos até ontem (18), chegando a 2.852 mortes e 22.665 diagnósticos positivos. A situação da capital e do estado passou a ser ainda mais preocupante, com a volta do superfaturamento dos políticos bandidos.

O MOMENTO não é de apressar a volta do futebol, mas de continuar tentando impedir novas mortes. Os clubes e a Federação Paulista, com equilíbrio e inteligência, mostraram o único caminho a seguir, unindo-se em torno do recomeço, só depois que a situação estiver de fato sob controle. É impossível ser diferente.

Foto: Distrito do Esporte