Escolha uma Página

O TÉCNICO FERNANDO DINIZ é sensato, realista e equilibrado, ao pedir que os torcedores do Fluminense tratem com prioridade os três pontos do jogo deste sábado (8) com o Ceará: “O Fred merece a festa, se possível marcando o gol da vitória, mas precisamos ter concentração e muita aplicação para ganhar os três pontos, que serão muito importantes para as aspirações do time ao título”.

O FLUMINENSE É 6º, com 24 pontos, 7 vitórias, 3 empates, 5 derrotas, e melhorou o saldo de gols com o 4 x 0 no Corinthians, passando a ter seis a favor (20 a 14). A 5ª vitória, hoje (8), como mandante, seria ideal para aumentar a motivação, inclusive para a visita da próxima 4ª (13) ao Mineirão, em que o empate basta, no jogo com o Cruzeiro, para o time ir às quartas de final da Copa do Brasil, após 2 x 1 no Maracanã.

O CEARÁ, 15º COM 18 PONTOS, 3 vitórias, 9 empates, 3 derrotas, zerado no saldo de gols (15 a 15), vai ao Maracanã bem credenciado para o nono jogo como visitante, em que só perdeu para o Athletico Paranaense por 1 x 0. Logo na estreia, venceu o Palmeiras por 3 x 2; ganhou o clássico com o Fortaleza por 1 x 0; empatou 0 x 0 com Santos e Cuiabá; 2 x 2 com o São Paulo e 1 x 1 com o Goiás.

FRED ESTREOU COM A CAMISA TRICOLOR no domingo, 15 de março de 2009, com dois gols, de cabeça e de pé direito, no 3 x 1 no Macaé, pelo Campeonato Carioca, no Maracanã. Neste sábado, 8 de julho de 2022, faz o 381º jogo, último pelo Fluminense, com 199 gols, menos 120 que os 319 de Waldo, campeão invicto do Rio-São Paulo de 1957 e Carioca de 1959. Fred, 3º artilheiro do Fluminense no Maracanã com 65 gols.

FRED, 2º ARTILHEIRO DO CAMPEONATO BRASILEIRO, com 158 gols, menos 32 que os 190 de Roberto Dinamite. Fred, principal artilheiro da Copa do Brasil, com 37 gols, e 2º artilheiro da Copa Libertadores, com 25. De seus 199 gols, 65 dentro da área, 120 de pé direito; 29 de pé esquerdo; 52 de cabeça, e 1 gol de peito. Fora da área: 8 gols, 3 de voleio, 2 de falta, 2 de bicicleta, 1 de carrinho.

FREDERICO CHAVES GUEDES, mineiro de Teófilo Otoni, a 493 km da capital Belo Horizonte, nasceu na 2ª feira, 3 de outubro de 1983, ano da arrancada do Fluminense para o primeiro tricampeonato carioca no Maracanã. Emotivo e vaidoso, igual à maioria dos nascidos sob o signo de Virgem, Fred com certeza não resistirá às lágrimas, neste sábado especial do seu último jogo como um dos grandes do futebol.