Escolha uma Página

ALEMANHA E ESCÓCIA abrem hoje (14) a 17ª Eurocopa, disputada desde 1960, terceira com 24 seleções, diante de 75 mil torcedores na Allianz Arena, em Munique, com tempo nublado, sem chuva e temperatura de 11 graus, às 9 da noite (4 da tarde, hora do Rio).

TRÊS VEZES CAMPEÃ, a Alemanha não ganha a Eurocopa desde 1996, mas tenta o quarto título para se tornar a maior vencedora, superando a Espanha, também três vezes campeã e única com dois títulos consecutivos, em 2008 e 2012.

A ESCÓCIA, SEM TÍTULO, disputa a Eurocopa pela quarta vez, após oito participações em Copas do Mundo. A seleção é dirigida desde 2019 pelo escocês Steve Clarke, ex-lateral de 60 anos e assistente de Luiz Felipe Scolari e de José Mourinho no londrino Chelsea.

O JOGO DE ABERTURA será apitado pelo francês Clément Turpin, de 42 anos, em sua terceira Eurocopa, depois de 2016 e 2020, e nas Copas do Mundo de 2018 e 2022. Em 15 anos de carreira, 1.521 cartões em 472 jogos, média de 3.2 cartões por jogo.

A BOLA DA EUROCOPA ganhou o nome de Fussballiebe (Amor ao futebol, em alemão) e tem um sistema de suspensão que ajudará o VAR a adotar decisões bem mais rápidas, algumas até em menos de 15 segundos, de acordo com os organizadores do torneio.

AMANHÃ (15), três jogos com previsão de muito equilíbrio: Hungria x Suíça, Espanha x Croácia e Itália x Albânia, do técnico paulistano Sylvinho, ex-lateral-esquerdo de 50 anos, único brasileiro a dirigir uma seleção na Eurocopa de 2024.

CRISTIANO RONALDO, 1º em seis Eurocopas consecutivas, pode ampliar seus recordes de maior artilheiro (14); de mais jogos (25); de mais vitórias (12), e de ser o mais velho, aos 39 anos, a marcar gol, superando o austríaco Ivica Vastic, aos 38 anos, em 2008.

  • A FRANÇA teve o ataque mais positivo ao ganhar a Eurocopa de 1984 (14 gols em 5 jogos) e de 2000 (13 gols em 6 jogos), e em 2017, quando não foi campeã (13 gols em 7 jogos). O francês Platiní é um dos sete com hat-trick, duas vezes, na Eurocopa.
  • 82 NATURALIZADOS, mais 17 que na anterior, disputarão a 17ª Eurocopa que se inicia hoje (14). A seleção da Albânia tem 19, dos 26 jogadores, nascidos fora do país. Só quatro seleções não têm estrangeiros: Holanda, Dinamarca, Áustria e República Tcheca.
  • NAS SELEÇÕES da França, Bélgica, Suíça e Alemanha, 15, em cada 20 jogadores, são naturalizados. Loic Nego, lateral de 33 anos da seleção húngara, resumiu: “A França é o meu país, mas a Hungria é a minha casa. Tenho muito respeito por esse escudo”.
  • GUERRA À PARTE, há um russo que joga na seleção da Ucrânia: Andriy Yarmolenko, de 34 anos, nascido em São Petersburgo, segunda maior cidade da Rússia, ponta-direita da Ucrânia. Ele é um dos destaques do Al Ain, dos Emirados Árabes Unidos.
  • ESTUDO DE MESTRES em neurociência esportiva da Eurocopa 2024, revela nível extra de pressão, de grande impacto, sobre os jogadores. Eles têm três vezes mais de probabilidade, por exemplo, de falhar em cobrança de pênalti na seleção do que no clube.
  • A SURPRESA está, em que se encontra à frente do estudo, um neurocientista de pouca idade, o Dr. Niklas Hausler, médico alemão de 35 anos, um dos fundadores da Consultoria Neuro11.