Escolha uma Página

FÁBIO E EDERSON são os primeiros goleiros brasileiros a disputar a final do Mundial de clubes, sétima entre equipes do Brasil e da Inglaterra, amanhã (22), no estádio Rei Abdullah, na Arábia Saudita. O mato-grossense Fábio, de 43 anos, natural de Nobres, a 122 km da capital Cuiabá, é o recordista de jogos da Libertadores, que ganhou pela primeira vez, e o paulista Ederson, de 30 anos, desde 2012 na Europa, também ganhou a Champions pela primeira vez em 2022-23.

EDERSON, canhoto de 1,88m, é dos que mais sabem jogar com os pés, resultado de treinamento intensivo de várias horas ao dia, durante toda a semana. Não à toa, ganhou 15 títulos em seis temporadas no Manchester City, que o comprou por 40 milhões de euros, em 2017. Apesar de só ter feito 59 jogos pelo Benfica, foi bicampeão português em 2015-16/ 2016-17. Desde então no City, ganhou cinco vezes a Premier League, uma vez da Liga dos Campeões e outros nove títulos.

FÁBIO, destro de 1,90m, dos goleiros brasileiros é o que usa melhor os pés. Recordista de 976 jogos, nove Campeonatos Mineiros; três Copas do Brasil e dois Campeonatos Brasileiros, detém também os recordes de jogos (mais de 100), e de não sofrer gol, na era dos pontos corridos, desde 2003, e de 92 jogos sem ser vazado na Copa do Brasil. No Cruzeiro, em 976 jogos, em 17 anos, defendeu 34 pênaltis; no Fluminense, defendeu dois pênaltis, e sofreu em nove cobranças.

EDERSON considera que “será um jogo de paciência”, ressaltando que “o Fluminense se finge de dominado, mas é mortal nos contra-ataques, pela rápida e envolvente troca de passes”. Para o goleiro do City, “a conquista do Mundial é de muita importância, por ser o único título que o clube ainda não ganhou. Batemos na trave duas vezes na Champions, mas ganhamos, e agora nos falta o Mundial, que só vai aumentar e valorizar nosso status”.

FABIO não pensa diferente: “O Fluminense ganhou duas decisões contra adversários de alto nível, no Carioca e na Libertadores, e não podemos deixar de encerrar o ano com o segundo título inédito”. Para o goleiro, entre os melhores da história recente do clube, “estamos fechados para superar todos os problemas, que não serão poucos diante de adversário tão qualificado. Sabemos da importância para nós, para o clube e para a nossa torcida”.

Fotos: Divulgação