Escolha uma Página

O ARTILHEIRO CANO completará 135 jogos com a camisa do Fluminense, 5ª feira (22), ao iniciar a decisão da Recopa Sul-Americana com a LDU, na altitude de 2.850 metros do estádio Casa Blanca, em Quito, segunda capital mais elevada do mundo, depois dos 3.860 metros de La Paz, capital da Bolívia. Pela primeira vez, o atacante argentino, de 36 anos, revela sua fonte de inspiração.

“SEMPRE TIVE MUITA ADMIRAÇÃO pelo Ronaldo Fenômeno, que comecei a assistir aos 10 anos, quando marcou os gols da final da Copa com a Alemanha. Muito do meu jeito de me colocar e de me deslocar para sair da marcação, aprendi com ele. Gostava das suas arrancadas, dos dribles curtos e dos chutes fortes, sem ajeitar a bola, tudo de primeira. Ele era realmente um fenômeno impressionante”.

CANO ESTREOU NO FLUMINENSE na noite da 5ª feira, 27 de janeiro de 2022, no estádio Luso Brasileiro, na Ilha: Bangu 1 x 0, gol de Baggio. Quando substituiu Willian Bigode, aos 28 do 2º tempo, o time já perdia, mas ainda houve tempo para que fizesse boas jogadas com Fred, que quase empatou de voleio. “Era o início de um trabalho, que progrediu e nos deu bons resultados e títulos”, recorda.

CANO ALCANÇOU a média de 42 gols nas duas últimas temporadas, ao marcar 44 gols em 2022 e 40 gols em 2023, mas não quer fazer previsão para 2024: “É melhor esperar” – resume o artilheiro, que jogará na altitude pela segunda vez; na primeira, em 22 de fevereiro de 2022, marcou o da virada (2 x 1) sobre o Millonarios, em Bogotá, no jogo de ida da fase de grupos da Libertadores.

EM 134 JOGOS, CANO marcou 86 gols em 35 adversários. O Flamengo foi o que mais sofreu (7 gols), seguido do Olímpia (5). Os primeiros gols foram comemorados com o L, de Lorenzo, seu filho colombiano, e depois à filha carioca Leonella, nome escolhido em homenagem a Leonel Messi e à Antonella, esposa de Messi, também argentina da cidade portuária de Rosário.

CANO DIZ QUE O FLUMINENSE chega ao Equador, onde realiza hoje (20) o primeiro treino, motivado para o desafio de vencer a LDU pela primeira vez na altitude, onde empatou um jogo e perdeu três jogos: “Não só no futebol, mas em tudo na vida é preciso estímulo e muita força de vontade para superar os desafios. Estamos otimistas, respeitando o adversário, mas confiando na nossa vitória”.

O DIÁRIO MUNDO DEPORTIVO, de Quito, revelou em sua edição online, do final da noite de ontem (19), que “o técnico espanhol Josep Alcácer, ex-meia de 44 anos, não comandará a LDU nos jogos com o Fluminense, por falta das credenciais exigidas para os jogos promovidos pela Confederação Sul-Americana”. O time será orientado na área técnica, nos dois jogos, pelo auxiliar Adrian Gabbarini.

O NOVO TÉCNICO DA LDU assumiu dia 8 de janeiro, junto com seu assistente Miguel Angel Sierra, ex-Internacional de Porto Alegre, e ambos terão que fazer um curso de avaliação, a fim de poderem se qualificar, de acordo com o comentário de Marcos Lenin Masapanta, diretor do Instituto Superior de Futebol de Quito, ligado à Federação Equatoriana de Futebol.

BOM LEMBRAR: o Fluminense ganhou a Libertadores com 8 vitórias, 3 empates, 2 derrotas, 24 gols marcados, 12 gols sofridos; a LDU ganhou a Copa Sul-Americana com 7 vitórias, 5 empates, 2 derrotas, 23 gols marcados, 8 gols sofridos. O primeiro jogo da decisão da Recopa Sul-Americana será apitado por Andrés Rojas, colombiano de 40 anos, árbitro praticamente sem cotação na Fifa.

Fotos: Placar e AURO PIMENTEL / AFP