PAULO SOUSA, TÉCNICO DO FLAMENGO EM 2022, tem 51 anos, nasceu no domingo, 30 de agosto de 1970, em Viseu, província da Beira Alta, uma das principais cidades entre o Norte e o Centro de Portugal. Seu nome completo de batismo é Paulo Manuel Carvalho Sousa. A comissão técnica que o acompanha tem seis integrantes de três nacionalidades.

PAULO SOUSA INICIOU EM 1984 no Clube de Futebol Os Repesenses, da freguesia de Repeses, nos arredores de Viseu, onde se tornou referência na formação de valores. Jogava no meio-campo e saiu em 1986 para o Benfica, concluindo o trabalho de base em 1989, quando se tornou profissional e permaneceu no clube até 1983.

PAULO SOUSA FOI CAMPEÃO português em 90-91 e da Taça de Portugal em 92-93. Foram seus companheiros de equipes, outros nomes que se destacaram: João Vieira Pinto, Paulo Futre, Vítor Paneira e Rui Costa, atual presidente do Benfica. Sente-se orgulhoso por pertencer à geração de talentos do futebol português.

PAULO SOUSA TEVE ATUAÇÕES DESTACADAS em 93-94 no Sporting de Lisboa, e mesmo sem ter sido campeão, chamou a atenção dos observadores da Juventus, de Turim. Além de campeão italiano, da Copa Itália e da Supercopa da Itália em 94-95, ganhou também a Liga dos Campeões 95-96, vencendo o Ajax por 4 x 2 nos pênaltis, após 1 x 1 em 120 minutos.

PAULO SOUSA FOI BICAMPEÃO da Liga dos Campeões em 96-97 pelo Borussia Dortmund, vencendo seu ex-time, a Juventus por 3 x 1. Ganhou também o Mundial de clubes de 97, com 2 x 0 sobre o Cruzeiro, e a Supercopa da Alemanha, vencendo o Kaiserlautern por 4 x 3, nos pênaltis, depois de 1 x 1 em 120 minutos.

PAULO SOUSA TEVE MUITOS PROBLEMAS de contusão, alguns bem graves, que exigiram tempo longo de recuperação em 1997. Por isso, só voltou em 98-99, na Internazionale de Milão, e deixou a Itália, em 2000, com boas atuações no Parma, porém sem título. Jogou em 2000-01 no grego Panathinaikos e encerrou em 2022 no Espanyol, de Barcelona.

PAULO SOUSA FOI CAMPEÃO MUNDIAL SUB-20 em 1989. Portugal venceu a Nigéria na final por 2 x 0, na Arábia Saudita, e o prêmio de melhor jogador foi do meia brasileiro Bismarck. Na seleção principal, Paulo Sousa disputou 51 jogos, entre 91 e 2002, nas Eurocopas de 96 e 2000, e não saiu da reserva na Copa do Mundo de 2002.

PAULO SOUSA INICIOU A CARREIRA DE TÉCNICO na seleção portuguesa sub-16, que dirigiu de 2005 a 2008. Seus três primeiros times foram do segundo escalão: o escocês Queens Park Rangers (2008-09); o inglês Swansea, que ficou em 7º, em 2009, e o Leicester, em 2010. 

GANHOU OS PRIMEIROS TÍTULOS no desconhecido Fehérvár, da região central da Hungria, a 65 km da capital Budapeste: Taça da Liga e Supertaça da Hungria, em 2011-13, quando assinou com o Maccabi Tel Aviv e foi campeão israelense de 2013. Fehérvár, em húngaro, é Castelo Branco. No FC Basel, o último título, campeão suíço 2014-15.

PAULO SOUSA voltou à Itália e dirigiu a Fiorentina de 2015 a 2017, saindo para o chinês Tianjin Quanjian, que comandou até outubro de 2018. O último clube foi o francês Bordeaux, de março de 2019 a julho de 2020. Depois de seis meses, acertou com a Associação Polonesa, que fez má campanha na Eurocopa. 

PAULO SOUSA AINDA NÃO SABE quando atravessará o Atlântico para estrear como técnico na América do Sul, mas está empenhado em resolver o quanto antes as pendências com a Associação Polonesa para assinar o contrato com o Flamengo. O clube espera apresentá-lo aos jogadores, na 2ª feira, 10 de janeiro, na volta das férias.

Fotos: Pinterest, OJogo, OGOL, Caciopéia, Metrópoles, Mercado do Futebol.