Não se pode criticar tanto o técnico da seleção brasileira por mais uma lista trivial de convocados. Dos 27 nomes que anunciou ontem (14), para os jogos de junho com Equador e Paraguai, pelas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, Tite cometeu equívocos, mas também é bom reconhecer que ele não dispõe de tantas outras alternativas. Sejam quantas forem as restrições, a troca de peças não seria tão fácil, e ainda que pretendesse, ele não teria tanta vantagem em outras escolhas.

GOLEIROS – Ederson vive momento mais favorável no Manchester City que Alisson no Liverpool, e é o que faz as melhores reposições. Ederson está entre os que mais sabem sair jogando com os pés. Weverton mantém a regularidade no Palmeiras e é o melhor da posição no Brasil. Não se sabe se Taffarel após os treina ou se também exerce influência na escalação. 

LATERAIS – Pela fase no São Paulo e na Juventus, é provável que Daniel Alves e Alex Sandro sejam titulares. Danilo se sai bem nas laterais, embora renda mais na direita, tanto apoiando quanto cruzando. Renan Lodi foi um dos equívocos da convocação. Deixou de ser titular na lateral, não se saiu bem no meio-campo e hoje é só uma opção no Atlético de Madrid.

ZAGUEIROS – Ainda que Militão venha fazendo apresentações seguras no Real Madrid, o entrosamento de tantos anos de Thiago Silva e Marquinhos no PSG deve mantê-los titulares. Lucas Veríssimo tem atuado bem no Benfica e deve ter recebido a primeira convocação como o melhor estímulo para a sequência de sua carreira.

OS DO MEIO – Casemiro continua com poucos recursos de marcação, o que o leva a ser advertido com cartão amarelo na maioria dos jogos do Real Madrid. No Liverpool, Fabinho acompanhou a queda de rendimento do time. Fred tem tido atuações melhores no Manchester United. Na seleção, Douglas Luiz rendeu menos que no modesto Aston Villa. Everton Ribeiro não vem sendo o mesmo das temporadas anteriores no Flamengo. A convocação de Lucas Paquetá é inexplicável, sem suporte.

OS DA FRENTE – Neymar é o único dos sete atacantes convocados com escalação garantida. Firmino, Gabriel Jesus e Richarlison, apagados no Liverpool, no City e no Everton. Vinícius Junior acompanhou a queda do Real Madrid na Liga dos Campeões e vai terminando a temporada sem brilho. Everton ainda não justificou o investimento do Benfica. Gabriel, artilheiro do Flamengo na Libertadores, pode até ter chance, mas, se houver pênalti, quem bate é o Neymar.

Foto: NSC Total / Twitter