Escolha uma Página

COM TRÊS GOLS em cada tempo, o Botafogo se classificou com a maior goleada de sua história na Libertadores, 6 x 0 no Aurora, da Bolívia, na noite de ontem (28), no estádio Nilton Santos. A decisão da última vaga na fase de grupos, com o Bragantino, será em 6 e 13 de março, com o segundo jogo em Bragança Paulista.

COM O 1º GOL, logo aos 2 minutos, e os três gols do 2º tempo, Junior Santos igualou-se a Jairzinho, Dirceu e Rodrigo Pimpão, com 5 gols, como os maiores artilheiros do clube na Libertadores, além de ser o primeiro a fazer quatro gols em um jogo do Botafogo no maior torneio de clubes do continente sul-americano.

O RECORDE de mais gols de um jogador do Botafogo, em um jogo, é o de Paulo Valentim, com cinco, dos 6 x 2 no Fluminense, na final com mais gols de toda a história do Campeonato Carioca, domingo, 22 de dezembro de 1957, com 99.465 torcedores no Maracanã. Ele foi o artilheiro do campeonato com 22 gols.

NOS 6 x 0 NO AURORA, com quem havia empatado em um gol na Bolívia, os outros dois gols da noite de ontem (28) foram de Tiquinho, que quebrou a série incômoda de seis jogos consecutivos sem marcar, e do venezuelano Savarino, que ganhou a titularidade com a venda de Victor Sá para o Krasnodar, da Rússia.

O TIME DA MAIOR goleada do Botafogo na Libertadores: Gatito, Damian Suarez (Mateo Ponte), Lucas Halter, Alexander Barboza (Gregore) e Hugo; Danilo, Tchê Tchê (Kauê) e Eduardo (Diego Hernandez); Junior Santos, Tiquinho (Janderson) e Savarino. Técnico – Fabio Santos.

BOTAFOGO 6 x 0 AURORA, em noite de esplendor e festa no estádio Nilton Santos, registrou R$740.697,00. 20.425 pagantes. Atuação segura do trio de arbitragem da Venezuela na Copa do Mundo de 2022: Jesus Valenzuela, com boa assistência de Jorge Urrego e Tulio Moreno.

Fotos: Vítor Silva/Botafogo e Jorge Rodrigues/AGIF