Um dia depois da derrota para o Tottenham no jogo de ida das quartas de final, a maldição do técnico Josep Guardiola nas fases decisivas da Liga dos Campeões da Europa é comentário geral na Inglaterra, onde dirige o Manchester City, atual campeão inglês; na Espanha, onde comandou o Barcelona, e na Alemanha, então treinador do Bayern de Munique.

Com a derrota de ontem (9), no novíssimo estádio do Tottenham, onde o atacante sul-coreano Son fez o primeiro gol, tanto em jogo do Campeonato Inglês, quanto em jogo internacional, o técnico espanhol do Manchester City completou 10 jogos consecutivos sem vencer nas quartas ou nas semifinais. A última vez que ganhou, em 2010-2011, foi com o Barcelona.

OS ÚLTIMOS OITO ANOS – Na temporada 2011-12, Guardiola parou nas quartas, no 0 x 0 com o Milan. Em 2011-12, perdeu (1 x 0) para o Chelsea nas semifinais. Em 2013-14, 1 x 1 com o Manchester United, nas quartas, e derrota (1 x 0) para o Real Madrid nas semi. Em 2014-15, perdeu (3 x 1) para o Porto nas quartas e para o Barcelona (3 x 0) nas semifinais. Em 2015-16, com o Benfica (2 x 2) nas quartas e derrota (1 x 0) para o Atlético de Madrid nas semi.

Guardiola também perdeu nas quartas de final de 2017-18 para o Liverpool (3 x 0) e ontem (9), no jogo de ida com o Tottenham, a derrota (1 x 0), com o Manchester City não aproveitando, logo no início do jogo, o pênalti que o artilheiro Sergio Aguero bateu e o goleiro Hugo Lloris, capitão do Tottenham, defendeu no canto esquerdo.

EM UMA SEMANA, Guardiola terá a chance de apagar a maldição das derrotas nas fases decisivas do maior torneio de clubes do mundo, desafio que ainda não conseguiu vencer. Mas é preciso que o Manchester City faça pelo menos dois gols e não sofra nenhum, ou então que volte a ser competente nos pênaltis, se vencer só por um gol. O jogo de volta – City x Tottenham – é na próxima quarta (17), no estádio do City.