NOVO TÉCNICO DO FLAMENGO, Dorival Silvestre Junior, taurino de 60 anos, nascido na 4ª feira, 25 de abril de 1962, em Araraquara, a 278 km da capital de São Paulo, foi volante de 1962 a 1998, iniciando na Ferroviária e encerrando no Botafogo de Ribeirão Preto. Dos 10 títulos que ganhou, os de campeão catarinense de 87 no Joinvile; de campeão gaúcho de 93 no Grêmio, e de campeão brasileiro da Série B de 94 no Juventude, os mais importantes.

DORIVAL JR tornou-se técnico em 2002 na Ferroviária, e por coincidência, também ganhou 10 títulos, sete estaduais, no Figueirense, Sport, Coritiba, Santos (2010 e 2016), Internacional e Athletico Paranaense, entre 2004 e 2020. Campeão da Série B de 2009 no Vasco; da Copa do Brasil de 2010 no Santos, e da Recopa Sul-Americana de 2011 no Internacional, valorizaram ainda mais o seu currículo.

DORIVAL JR está completando 20 anos como técnico. De 2002 a 2012, dirigiu 14 times, e desde então, voltou a alguns, incluído o retorno de agora ao Flamengo. Foi demitido duas vezes do Vasco (2009 e 2013); do Santos (2010 e 2017); do Flamengo (2012 e 2018), e só em cinco, chegou a trabalhar duas temporadas completas. Uma de suas passagens mais curtas, e sem brilho, foi no Fluminense, em 2013, ao substituir Luxemburgo.

DORIVAL JR viveu pelo menos dois episódios polêmicos como técnico. Em 2 de maio de 2010, campeão paulista, mesmo perdendo (3 x 2) para o Santo André, Dorival Jr viu Ganso se recusar a ser substituído, e em 15 de setembro de 2010, viu Neymar se rebelar por ter sido impedido de bater pênalti e discutiu com o atacante, então aos 18 anos, que ao entrar no vestiário jogou um copo d’água no assistente de Dorival.

SOLIDÁRIO A DORIVAL, o técnico Renê Simões, do Atlético Goianiense, ficou revoltado com o que viu e não poupou crítica a Neymar: “Nunca tinha visto profissional tão mal-educado como esse Neymar. Estão criando um monstro no Santos”. Pouco depois, Dorival foi demitido, enquanto ainda desfrutava das comemorações de um de seus títulos mais marcantes, mas cinco anos depois voltou ao Santos, no ritmo da dança dos técnicos.

DORIVAL JR é de boa formação educacional e familiar. Lucas Silvestre, de 34 anos, único filho homem, é seu assistente desde 2010, com participação importante no trabalho. Dorival disse em 2021, ao ser entrevistado pelo ex-meia Neto, no Baita Amigos, programa do canal Band Sports, que um dos orgulhos, que sempre teve como profissional, foi o de nunca ter aceitado convite, enquanto estava trabalhando em outro clube.

DORIVAL JR disse que teve algumas propostas do exterior, mas recusou. Hoje, 9 de junho de 2022, o técnico deixou de lado o orgulho que o acompanhava há anos, ao trocar o Ceará pelo Flamengo, segundo ele “para atender o coração”. O argentino Pablo Vojvoda, também sondado, preferiu ficar no Fortaleza, talvez não só pela palavra, mas pela vitória de domingo passado (5), diante de mais de 60 mil torcedores no Maracanã.

NUNCA É DEMAIS LEMBRAR DO QUE WALDIR AMARAL, o mais criativo dos narradores esportivos da história do rádio, gostava de repetir nas transmissões: “A vida muda de minuto a minuto”.

Foto: Gilvan de Souza