Nenhum dos dezesseis das oitavas de final da Copa do Brasil foi mais contemplado no sorteio de ontem (22) do que o Flamengo, mesmo tendo que fazer o segundo jogo como visitante. O adversário será o ABC, no Maracanã, e depois no Frasqueirão, em Natal. Autêntica moleza para o Flamengo, que em seis jogos ganhou cinco, três pela Copa do Brasil e dois pelo Campeonato Brasileiro, em que só o primeiro, em 2001, foi 0 x 0.

VASCO x SÃO PAULO – O confronto, no momento porque passam as equipes, é dureza para o Vasco, no meio da classificação da Série B, e ainda que o São Paulo esteja entre os últimos, e sem vitória, em cinco rodadas da Série A. Os times não se enfrentam na Copa do Brasil desde 2015, quando o São Paulo eliminou o Vasco (3 x 0 no Morumbi, 1 x 1 em São Januário). O Vasco só eliminou o São Paulo em 98, quando tinha excelente equipe, e ganhou sua única Libertadores.

FLUMINENSE x CRICIÚMA – No retrospecto da Copa do Brasil, quarta vez em que os times se enfrentarão, sem que não seja possível reconhecer o acentuado favoritismo do Fluminense, sobretudo porque vai jogar com o único time de Santa Catarina na Série C do Campeonato Brasileiro. É desprezível, em tempos de pandemia, sem público no estádio, o jogo de volta ser no Maracanã.

Nenhum dos dezesseis das oitavas de final da Copa do Brasil foi mais contemplado no sorteio de ontem (22) do que o Flamengo, mesmo tendo que fazer o segundo jogo como visitante. O adversário será o ABC, no Maracanã, e depois no Frasqueirão, em Natal. Autêntica moleza para o Flamengo, que em seis jogos ganhou cinco, três pela Copa do Brasil e dois pelo Campeonato Brasileiro, em que só o primeiro, em 2001, foi 0 x 0.

VASCO x SÃO PAULO – O confronto, no momento porque passam as equipes, é dureza para o Vasco, no meio da classificação da Série B, e ainda que o São Paulo esteja entre os últimos, e sem vitória, em cinco rodadas da Série A. Os times não se enfrentam na Copa do Brasil desde 2015, quando o São Paulo eliminou o Vasco (3 x 0 no Morumbi, 1 x 1 em São Januário). O Vasco só eliminou o São Paulo em 98, quando tinha excelente equipe, e ganhou sua única Libertadores.

FLUMINENSE x CRICIÚMA – No retrospecto da Copa do Brasil, quarta vez em que os times se enfrentarão, sem que não seja possível reconhecer o acentuado favoritismo do Fluminense, sobretudo porque vai jogar com o único time de Santa Catarina na Série C do Campeonato Brasileiro. É desprezível, em tempos de pandemia, sem público no estádio, o jogo de volta ser no Maracanã.

76 JOGOS, 177 GOLS – Mesmo com três 0 x 0, a oitava rodada foi a segunda com mais gols (29) do Brasileiro 2021, impulsionada pelas goleadas de 4 x 1 do Athletico Paranaense no Fluminense e do Atlético Mineiro no Atlético Goianiense, e pelos sete gols de Bahia 3 x 4 América Mineiro. A média de gols teve ligeira alta para 2.32 gols por jogo, com o total de 177 gols em 76 jogos.

 30 VITÓRIAS – Nos 76 jogos das oito rodadas, o predomínio do mando de campo foi acentuado, com 30 vitórias das equipes que jogaram em casa. Os visitantes ganharam 19 jogos e foram superados pelo maior número de empates (27). Dos vinte, quatro ainda não venceram: o São Paulo e a Chapecoense, em oito jogos; o Grêmio e o Cuiabá em seis jogos. Mais vitórias, Athletico Paranaense, 5 em 7 jogos; Bragantino e Palmeiras, 5 em 8 jogos.

ATAQUES – O Bragantino tem o ataque mais positivo (17), seguido do Palmeiras (15) e do Athletico Paranaense (14). A defesa do Corinthians é a menos vazada (5 em 8 jogos); a do Athletico Paranaense, 6 gols sofridos em 7 jogos. Gilberto, do Bahia, artilheiro com 6; Mateus Peixoto, do Juventude, 5 gols. BOM DIZER: quatro jogos foram adiados: Grêmio x Flamengo; Athletico Paranaense x Flamengo; Cuiabá x Atlético Goianiense e Cuiabá x Grêmio.