COM ATUAÇÃO DE GALA, pinta de campeão e prêmio de melhor da Copa 2022, Messi levou a Argentina à sexta final, em noite inesquecível, na vitória desta 3ª feira (13) sobre a Croácia por 3 x 0, diante de 88.966 torcedores no Estádio Lusail, no Catar. 

MESSI É AGORA O ARGENTINO com mais gols (11) pela seleção, superando Gabriel Batistuta, e igualou-se ao alemão Lothar Matthaus com mais jogos (25) em Copa do Mundo, recorde que baterá na final de domingo (18), com França ou Marrocos.

Antonella, primeira-dama da seleção argentina, com os filhos Ciro, Mateo e Thiago.

MESMO SENTINDO desconforto muscular na coxa esquerda, aos 21 minutos do 1º tempo, Messi, aos 35 anos, capitão da seleção, jogou até o final. Aos 33 minutos, ao converter o pênalti do goleiro Livanovic em Julian Alvarez, o camisa 10 igualou-se ao francês Kylian Mbappe, com 5 gols, como artilheiro da Copa do Mundo de 2022.

EM ARRANCADA de 55 metros, do próprio campo, o atacante Julian Alvarez marcou o 2º gol aos 39 minutos, finalizando de pé direito na pequena área, após passar entre os zagueiros Lovren e Gvardiol. Julian Alvarez, de 22 anos, foi comprado do River, após 52 gols em 121 jogos, pelo Manchester City, em janeiro de 2022.

A OBRA-PRIMA DO JOGO foi de Messi, aos 24 minutos do 2º tempo, saindo quase do próprio campo, pela lateral direita, e mantendo o domínio da bola, como se tivesse ímã. Ele aplicou dois dribles de corpo em Gvardiol e fez o passe rasteiro da linha de fundo para Julian Alvarez marcar o 3º gol, de pé direito, na pequena área.

COM O GOL DE PÊNALTI de hoje (13), na semifinal com a Croácia, Messi é o maior artilheiro da seleção, com 95 gols em 170 jogos, desde a estreia, em que não fez gol, no amistoso Hungria 1 x 2 Argentina, 4ª feira, 17 de agosto de 2005, no Nepstadion, em Budapeste, reinaugurado em 2019 com o nome de Arena Puskas. 

O 1º GOL DE MESSI pela seleção foi no amistoso da 4ª feira, 16 de junho de 2006, no estádio São Jacó, na Basiléia, capital cultural da Suíça, em que a Croácia venceu por 3 x 2, na estreia do meia Luka Modric. Messi tornou-se o mais jovem a marcar um gol pela seleção argentina, aos 18 anos e 357 dias.

O 1º GOL, DOS 3 x 0 de hoje (13) na Croácia, fez Messi superar Gabriel Batistuta, um dos maiores goleadores do futebol mundial, com 11 gols em Copas do Mundo: 1 gol na Copa de 2006; 4 gols na Copa de 2014; 1 gol na Copa de 2018, e o 5º gol na Copa de 2022, em que se igualou na artilharia ao francês Mbappe.

BEM FAMÍLIA, Lionel Messi gravou nas chuteiras que usou na vitória sobre a Croácia, e repetirá na final de domingo (18), os nomes da esposa Antonella Roccuzzo e dos filhos Thiago (10 anos), Mateo (7) e Ciro (4), que estão assistindo no Catar, com a avó Celia Maria, mãe dc Messi, e o avô José, pai de Antonella.

SOBRE BATER O RECORDE de 10 gols de Gabriel Batistuta e de igualar o recorde de 25 jogos de Lothar Matthaus, o craque argentino disse: “São marcas que me deixam feliz, mas não as mais importantes. O objetivo é ser campeão. Prêmios individuais são alegram muito, mas a vitória da equipe é sempre mais importante”.

MESSI FOI DIRETO ao responder sobre a despedida: “O jogo de domingo (18) será meu último de Copa e espero terminar podendo erguer a taça com os companheiros. Na próxima, estarei com quase 40 anos e não terei mais condições, por mais que me cuide. É melhor que encerre agora, se possível como campeão”.

A noite em que Messi levantou a cabeça, olhou o relógio e parou o tempo, a
legenda do La Nación, jornal mais antigo da Argentina, desde 4 de janeiro de
1870, fundado pelo presidente Bartolomeu Mitre.
QUE COISA LINDA! Assim Pelé resumiu a atuação de Messi, após assistir no hospital a vitória da Argentina por 3 x 0 sobre a Croácia. O jornal Clarin, de Buenos Aires, registrou a mensagem que o eterno e único rei do futebol mandou em suas redes sociais ao craque argentino.

Fotos: R7 / REPRODUÇÃO/TWITTER WORLD CUP FIFA