Escolha uma Página

Só os que não conhecem a postura e a correção do profissional Abel Braga poderiam ter dúvida de que ele continuaria no Internacional até 24 de fevereiro, dia da última rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico acertou, como sempre em alto nível, com Alessandro Barcelos, que assume a presidência na próxima segunda (4), prometendo fazer do Internacional o clube mais moderno da América do Sul, o que também não se pode duvidar de um administrador de empresas de boa formação.

COM OS 2 x 1 no Bahia, o Internacional completou a terceira vitória consecutiva e o quinto jogo sem perder, alcançando com Abel Braga 53% de aproveitamento em 7 jogos, enquanto o argentino Eduardo Coudet só conseguiu 60% em 20 jogos. O time manteve o quarto lugar com 47 pontos, a 2 pontos do Flamengo e do Atlético Mineiro, e a 9 pontos do líder São Paulo. Os jogadores e o técnico têm sintonia perfeita, enquanto os torcedores compartilham com a evolução da equipe a cada jogo.

ABEL BRAGA tem história marcante no Internacional e faz parte do grupo seleto de técnicos brasileiros que ganharam, no mesmo ano, a Libertadores e o Mundial de clubes. Em 2006, na segunda final entre brasileiros, ele venceu Muricy Ramalho na decisão com o São Paulo – 2 x 1 no Morumbi e 2 x 2 no Beira Rio -, e como campeão da Libertadores, ganhou (1 x 0) do Barcelona, dirigido pelo holandês Frank Rijkaard, na final do Mundial de clubes, no Japão.

DESDE QUANDO terminou a carreira de zagueiro que sabia se impor e iniciou a de técnico, em 1985, no Goytacaz, Abel Braga foi campeão no Fluminense e no Vasco, destacando-se também no Botafogo e no PSG. Treinador campeão carioca em 2004 e 2019 no Flamengo, foi também campeão carioca em 2005 e brasileiro em 2012 no Fluminense, além de campeão gaúcho em 2008 e 2014 no Internacional. Campeão pernambucano no Santa Cruz em 87 e paranaense em 98 no Athletico e em 99 no Coritiba.

O QUE FALTA – Quarto com 47 pontos em 27 jogos – 13 vitórias, 6 derrotas, 8 empates, saldo de 15 gols (41 a 26) -, o Internacional voltará a jogar dia 7 com o Ceará, em Fortaleza, e os outros jogos fora de casa serão com São Paulo, Athletico Paranaense, Vasco e Flamengo, na penúltima rodada. Os seis últimos jogos do Internacional na Arena Beira Rio serão com Goiás, Fortaleza, Grêmio, Bragantino, Sport e Corinthians, na última rodada, dia 24 de fevereiro.

A MULTA – O Internacional receberá nos primeiros dias de janeiro a multa que o Celta de Vigo pagará pelo rompimento do contrato do técnico argentino Eduardo Coudet, no valor equivalente a R$15 milhões. Sobrinho de Filpo Nuñez, técnico que marcou época no Palmeiras nos anos 60, Coudet levou o Celta, que joga amanhã (30) com o lanterna Huesca, do antepenúltimo ao oitavo lugar no Campeonato Espanhol. Ele tem história no clube como bom meia no início dos anos 2000.

Foto: UOL