O Bahia usou suas redes sociais para informar a demissão de Mano Menezes, horas depois da derrota para o Flamengo, na noite de ontem (20), no Maracanã, onde o time conseguiu a virada (3 x 2), depois de sofrer 2 x 0 e acabou perdendo (4 x 3). O técnico, de 58 anos, estava no clube desde setembro e tinha contrato até dezembro de 2021. Ele saiu após 24 jogos – 8 vitórias, 14 derrotas, 2 empates -, deixando o time com a defesa mais vazada (46) do Campeonato Brasileiro de 2020.

RACISMO – Mano Menezes não teria sido demitido só pela má campanha do time no Campeonato Brasileiro, em décimo sexto com 28 pontos em 26 jogos – 8 vitórias, 14 derrotas, 4 empates, saldo negativo de 14 gols (32 a 46) -, mas porque também teria defendido o atacante colombiano Juan Ramirez, acusado de injúria racial pelo meia Gerson. O Bahia antecipa que adotará posição sobre a denúncia do jogador do Flamengo, assim que concluir a apuração do caso com o máximo rigor.

MALANDRO – Mano não se esquivou de falar sobre Gerson: “Bom jogador, mas agiu como malandro, tentando provocar a expulsão de um dos nossos. Ele precisa ter prova de que o Ramirez falou “Cala a boca, negro”, se não é palavra contra palavra. Prefiro não acreditar que o Ramirez tenha dito isso ao Gerson porque o garoto é educado, de fino trato. Sou contra qualquer tipo de ofensa e abomino o racismo” – disse Mano, pouco antes de ser comunicado da demissão.

O QUINTO – Desde 2017, Mano Menezes foi o quinto técnico contratado pelo Bahia, depois de Paulo Cesar Carpegiani, Guto Ferreira, Enderson Moreira e Roger Machado, seu antecessor, que dirigiu o time em 74 jogos – 30 vitórias, 22 derrotas, 22 empates – e foi bicampeão baiano em 2019-20. O time que Mano mais comandou foi o Cruzeiro, em 219 jogos, bicampeão mineiro e da Copa do Brasil (2018-19). No Rio, ele só dirigiu o Flamengo, em 22 jogos, em 2013.

MAIS TEMPO – Apenas o líder São Paulo, e o Grêmio, quinto colocado, não trocaram de técnico em 2020. Renato Portaluppi, de 58 anos, é o que está há mais tempo no comando de uma equipe, dirigindo o Grêmio desde setembro de 2015. Depois dele, Fernando Diniz, de 46 anos, que assumiu o São Paulo desde setembro de 2019.

CBF APERTA – A Confederação Brasileira de Futebol também usou suas redes sociais, no início da madrugada desta segunda (21), para informar que está solicitando à Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) a abertura imediata de uma investigação sobre a denúncia do jogador do Flamengo. Na nota, a CBF reitera seu profundo repúdio ao racismo.

Foto: SERGIO MORAES / REUTERS