Tentando a segunda vitória consecutiva, em busca do bicampeonato, que só ganhou há 37 anos, em 82-83, o Flamengo entra em campo hoje (2), no jogo com o Bahia, confiando na segurança das mãos jovens de Gabriel Batista, de 22 anos, seu terceiro goleiro, substituto de Cesar, em quarentena por testar positivo, reserva de Diego Alves, em tratamento de dores no ombro. Hugo de Souza, de 22 anos, quarto da linha sucessória de goleiros, será o reserva de Gabriel Batista, reserva do reserva.

APRENDEU BEM – O geminiano Gabriel Batista, de 1,88m, fez 22 anos dia 3 de junho, nascido em 1998, em São Gonçalo, segundo município com mais habitantes do estado do Rio de Janeiro, a 25 km da capital. Goleiro por vocação, foi na escolinha de futsal do seu bairro que aprendeu bem a jogar com os pés. Em 2010, aos 12 anos, estreou no Audax, de Nova Iguaçu, mas fez uma pausa, dois anos depois, para seguir nos estudos, e só voltou aos campos quando conseguiu se matricular à tarde.

DOIS TÍTULOS – Gabriel Batista chegou ao Flamengo em 2014, com o apoio do pai, Sergio, maior incentivador e analista técnico que a cada jogo o corrige em posicionamento, saída do gol e reposição de bola. Em dois anos no Flamengo, Gabriel Batista ganhou a Copa São Paulo e a Copa do Brasil sub-20, em 2016. E dois anos depois, em 2018, disputou os cinco primeiros jogos do Campeonato Carioca, merecendo elogios por atuações convincentes.

SEGUNDA VEZ – Gabriel Batista será titular do Flamengo pela primeira vez em jogo do Campeonato Brasileiro, mas é bom lembrar: substituirá Cesar pela segunda vez. A primeira, no empate com o Goiás (2 x 2), em 31 de outubro de 2019, no estádio Serra Dourada, em final de jogo dramático. Diego Alves, com dores no joelho, não jogou. O reserva Cesar foi expulso aos 40 do segundo tempo, quando Gabriel Batista entrou no lugar de Vitinho, que havia substituído Everton Ribeiro. O placar não mudou.

CONFIANÇA – O primeiro contrato de Gabriel Batista, assinado em 2 de janeiro de 2017, termina em dezembro de 2020. Com 1,88m, estatura que considera a ideal do goleiro, ele é só elogios a Diego Alves: “Domina bem a posição. Calmo, sai do gol com precisão, orienta bem os zagueiros, sabe se colocar e é simples nas defesas. Aprendo muito com ele em treinos e jogosGabriel Batista viu o Bayern vencer o PSG e resumiu:“Tem o melhor goleiro do mundo (Neuer), com as mãos e com os pés”.

HUGO SOUZA, TERCEIRO RESERVA, NA SELEÇÃO BRASILEIRA

Hugo Souza, com Taffarel, treinador de goleiros da seleção, em setembro de 2018, nos Estados Unidos

Na reserva de Gabriel Batista, reserva de Cesar, reserva de Diego Alves, no jogo de hoje (2) com o Bahia, o aquariano Hugo Souza, de 21 anos, nascido em Duque de Caxias, segundo maior município do estado do Rio de Janeiro, em 31 de janeiro de 1999. Chegou ao sub-15 do Flamengo em 2014;  sub-17 em 2015-16; sub-19 em 2017, e no sub-20, fez 16 jogos em 2018, e 40 jogos em 2019. Chamou a atenção pela estatura (1,96m), porte físico, elasticidade, firmeza e coragem nas defesas arrojadas.

NA SELEÇÃO – Hugo Souza participou do Torneio de Toulon de 2017, convocado pelo técnico Carlos Amadeu, que só chamou nascidos em 1999; em 2018, campeão da Copa São Paulo, e seis meses depois, convocado pelo técnico Tite para os primeiros amistosos, pós Copa 2018, em setembro, nos Estados Unidos. Suplente de Alisson, em Brasil 2 x 0 Estados Unidos, em New Jersey, e de Neto, em Brasil 5 x 0 El Salvador,  em Maryland, Hugo Souza ganhou elogios de Taffarel, treinador de goleiros.

REFERÊNCIAS – No bicampeonato carioca de 2020, Hugo Souza foi integrado ao elenco e participou de nove jogos, com muito elogio do técnico Jorge Jesus, que já exaltava suas atuações nos treinos. O Flamengo chegou a receber proposta do Boavista, mas o clube português desistiu diante dos quatro milhões de euros cobrados pelo empréstimo. Hugo Souza, com contrato até 2023, diz que suas referências são o italiano Buffon, o espanholCasillas e o gaúcho Alisson, meus goleiros favoritos”.

CESAR, reserva de Diego Alves, a quem substituiu no segundo tempo da vitória (1 x 0) sobre o Santos, domingo (30), na Vila Belmiro, testou positivo para Covid-19, ontem (1), e está em quarentena, sem previsão de volta. Iniciou no futsal do Garnier, e no Flamengo, foi sub-18 e sub-20 em 2011, quando se tornou profissional. Emprestado à Ponte Preta em 2016 e à Ferroviária em 2017, o carioca Cesar Bernardo Dutra, de 28 anos, 1,94m, destro, fez 39 dos 69 jogos da carreira com a camisa do Flamengo.

Foto: Yahoo Esportes e NET FLa