Pela primeira vez, depois de trinta e oito anos, o Flamengo tem três convocados e todos com chance de serem titulares no primeiro jogo de 2020 que a seleção brasileira fará com a Bolívia, no próximo dia 27, na Arena Pernambuco, abrindo as eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, como a única com cinco títulos e a participar de todas as 21 Copas. Everton Ribeiro, Bruno Henrique e Gabriel merecem figurar entre os 24. 

MAIORIA – Desde a Copa do Mundo de 1990, quando Sebastião Lazaroni convocou quinze que jogavam na Europa e oito no Brasil, a base da seleção passou a ser dos que atuam fora do país. Desde então, só os títulos de 1994 nos Estados Unidos e de 2002 na primeira Copa na Ásia e em dois países, Japão e Coreia do Sul. Os protestos do início deram lugar à rendição, embora a maioria dos torcedores não tenha aceitado “estrangeiros” na seleção.

17 x 7 HOJE – Na primeira convocação de 2020, anunciada nesta sexta (6), sete jogam no Brasil e dezessete na Europa. Do goleiro ao lateral-esquerdo não é difícil prever que Ederson – devido à contusão de Alisson -, Daniel Alves, Tiago Silva, Marquinhos e Alex Sandro serão titulares, e que Casemiro, Arthur e Philippe Coutinho preencherão as vagas no meio, com a chance de Everton Ribeiro ser o quarto nome.

ABSOLUTO – Pelo retrospecto, Neymar – absoluto, intocável – é titular, e Firmino, o parceiro. As chances de Gabriel e Bruno Henrique aumentam para a estreia, porque Gabriel Jesus vai cumprir suspensão. Há ainda a concorrência de Richarlison. Se não utilizar três atacantes, o técnico dificilmente usará o entrosamento da dupla do Flamengo, que seria o ideal pelo que Gabriel e Bruno Henrique se completam como artilheiros.

RETROSPECTO – A maioria dos torcedores gosta de polêmica, que se baseia muito no retrospecto da história do futebol. Não vou retroceder tanto no tempo, mas, para que os mais antigos se lembrem e os mais novos saibam, desde 1950, quando o Brasil sediou pela primeira vez a Copa do Mundo, não disputada em 1942 e 1946, devido à Guerra, dois times cariocas tiveram mais nomes entre os convocados da seleção.

RECORDISTA – Nenhum clube, em todas as 21 Copas, teve mais convocados que o Vasco em 1950: oito, cinco titulares, mais o técnico Flávio Costa. Os absolutos eram Barbosa, Augusto (cap), Danilo, Chico e Ademir, o artilheiro que mais fez gols (9) pela seleção em uma Copa, marca até hoje sequer igualada por outro. Os outros eram Maneca, Eli e Alfredo. Mesmo sem ter sido campeã, uma das grandes seleções de todos os tempos.

IMPOSSÍVEL falar em recorde sem dizer que Jairzinho, um dos símbolos da notável contribuição do Botafogo aos títulos mundiais, é o único da história da seleção, que fez gol em todos os jogos da Copa de 70. O Botafogo teve outro recordista nessa Copa: Zagallo, primeiro campeão do mundo como jogador – titular em todos os jogos de 1958 e 1962 – e primeiro campeão do mundo, jogador e técnico, dois meses antes de completar 39 anos, o mais jovem dos técnicos campeões mundiais. 1970, a primeira das oito Copas consecutivas que cobri como repórter.

O BOTAFOGO teve quatro titulares na primeira Copa que o Brasil ganhou em 1958: Nilton Santos, Didi e Zagallo, em todos os seis jogos, e Garrincha, que só estreou, junto com Pelé, no terceiro jogo. Bom lembrar: com Garrincha e Pelé em campo, a seleção nunca perdeu em 40 jogos (36 vitórias). E o Botafogo igualou o recorde do Vasco, de cinco titulares, com Nilton Santos, Didi, Garrincha, Zagalo e Amarildo, que entrou no terceiro jogo, depois que Pelé se contundiu, e marcou os dois da virada (2 x 1) sobre a Espanha, que tinha os notáveis Puskas e Di Stefano.

O FLAMENGO teve três titulares indiscutíveis na Copa de 1982: Leandro, Junior e Zico, símbolos do refino da técnica que Telê Santana aproveitou bem e exaltou sempre. Hoje, 6 de março, na primeira convocação de 2020, o Flamengo volta a ter três nomes: Everton Ribeiro, de técnica refinada, e Gabriel e Bruno Henrique, goleadores. Foi o máximo que o Fluminense teve, pela última vez, com Castilho, Pinheiro e Didi titulares, mais o técnico Zezé Moreira, na Copa de 1954, na Suíça.

SELEÇÃO 2020 – A primeira convocação da seleção brasileira em 2020, para a estreia nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, no próximo dia 27 com a Bolívia, na Arena Pernambuco, e o segundo jogo, dia 31 com o Peru, em Lima, feita hoje (sexta, 6 de março).

Goleiros -Ederson (Manchester City),

Weverton (Palmeiras), Ivan (Ponte Preta).

Laterais -Daniel Alves (São Paulo),

Renan Lodi (Atlético de Madrid),

Danilo e Alex Sandro (Juventus).

Zagueiros – Felipe (Atlético de Madrid),

Militão (Real Madrid),

Marquinhos e Tiago Silva (PSG).

Meios-de-campo – Casemiro (Real Madrid),

Fabinho (Liverpool),

Arthur (Barcelona),

 Philippe Coutinho (Bayern de Munique),

Everton Ribeiro (Flamengo) e Bruno Guimarães (Lyon), convocado pela primeira vez.
Atacantes – Firmino (Liverpool), Richarlison (Everton), Neymar (PSG), Gabriel Jesus (Manchester City), Everton (Grêmio), Gabriel e Bruno Henrique (Flamengo).

Foto: Lucas Figueiredo / CBF