Escolha uma Página

O NACIONAL ganhou na noite de ontem (14), nos pênaltis (5 x 4) a última vaga da fase de grupos da Libertadores, ao vencer o Always Ready, da Bolívia, por 2 x 1, no Parque Central de Montevidéu. A decisão foi para os pênaltis porque o time boliviano havia ganhado o jogo de ida na altitude de La Paz por 1 x 0.

SEGUNDO MAIOR campeão uruguaio com 49 títulos, menos 2 que o Peñarol, o Nacional ganhou três vezes a Libertadores – 1971, 80 e 88 -, igual ao São Paulo, Grêmio, Palmeiras, Santos e Flamengo. O técnico é Alvaro Recoba, ex-meia canhoto de 47, que brilhou no clube e na seleção uruguaia na Copa de 2002.

O NACIONAL não teve a facilidade esperada por jogar em casa e ser tecnicamente superior, porque seus atacantes estavam em noite apagada, tanto que os gols foram de defensores. O lateral Leandro Lozano fez 1 x 0 aos 7, e o meia boliviano Darlin, de 19 anos, empatou no último lance do primeiro tempo.

NERVOSO, TENSO e errando muito na volta do intervalo, o time uruguaio só conseguiu o gol da vitória, que levaria aos pênaltis, aos 41 minutos, com o zagueiro Mateo Antoni, de 20 anos. O Nacional estará no pote 4 do sorteio dos grupos de 2ª feira (18), com Botafogo, mais quatro chilenos – Colo Colo, Huachipato, Cobresal e Colo Colo -, e outro uruguaio, o Liverpool, também da capital Montevidéu.

Foto: Eitan Abramovich/AFP via Getty Images