Escolha uma Página

NÃO HÁ COMO deixar de reconhecer a ampla vantagem do Flamengo, depois de fazer 2 x 0 no jogo de ida, enquanto o Fluminense precisa da vitória milagrosa por três gols no jogo de volta da noite de hoje (16), no Maracanã, ainda mais com predomínio do mando de campo do Flamengo.

HÁ QUEM POSSA recorrer ao exemplo da final de 2023, quando o Flamengo fez 2 x 0 no jogo de ida e acabou goleado no jogo de volta por 4 x 1. Só é bom lembrar que o momento de 2024 é bem mais favorável ao Flamengo, sobretudo pela campanha e pela estabilidade emocional.

O FLUMINENSE alcançou os mais recentes principais objetivos, ao ganhar pela primeira vez a Libertadores e a Recopa Sul-Americana, mas desde que conseguiu os dois gols de que precisava na final com a LDU, a queda de rendimento aumentou e o time não reencontrou as atuações seguras que vinha fazendo.

O FLAMENGO estará com a força máxima, e tem peças de reposição do mesmo nível dos que vão iniciar o jogo, o que não acontece com o Fluminense, carente de reforços. Poupados de alguns treinos da semana, por problemas na perna e no joelho, Ganso e Cano, se confirmados, podem não entrar em boas condições.

O FLUMINENSE está com o emocional abalado, como se vê em campo e na estatistica de cinco cartões vermelhos em catorze jogos, que o torna o time com mais expulsões da Série A. O técnico Fernando Diniz também tem sido reflexo dessa instabilidade, entre os mais punidos do futebol brasileiro.

BENJAMIN WRIGHT, um dos melhores analistas do futebol, com quem tive a honra de trabalhar na Rádio Nacional, minha primeira emissora no Rio, em 1958, foi o criador da frase “o futebol é uma caixinha de surpresas”, depois de uma virada do São Cristóvão no Flamengo. A conferir no Fla-Flu desta noite.

Foto: Jogada10