Escolha uma Página

SEIS DIAS DEPOIS de completar 112 anos, fundado no domingo, 14 de abril de 1912, o Santos fez neste sábado (20) o primeiro jogo de sua história na Série B do Campeonato Brasileiro, em que venceu o Paysandu por 2 x 0, no estádio da Vila Belmiro. 17º na Série A em 2023, o Santos foi rebaixado pela primeira vez.

OS GOLS DA VITÓRIA na estreia da Série B foram marcados no 2º tempo. Pedrinho, ponta-direita paulistano de 24 anos, emprestado pelo Lokomotiv Moscou, fez o 1º aos 24 minutos, e deu assistência para o ponta-esquerda Guilherme, paulistano de 29 anos, marcar o 2º gol aos 44 minutos.

PUNIDO PELA INVASÃO de campo dos torcedores, após a derrota para o Fortaleza (2 x 1), na última rodada da Série A de 2023, quando foi rebaixado, o Santos fará sem público mais dois jogos e disputará os três jogos seguintes, em que tiver o mando de campo, com menos da metade da lotação de 17 mil da Vila Belmiro.

O TIME DA ESTREIA NA SÉRIE B: João Paulo, Aderlan (Chermont), Gil, Joaquim e Hayner (Rodrigo); João Schmidt, Diego Pituca e Giuliano (Rincón); Otero (Pedrinho), Enzo (Julio Furch) e Guilherme. Técnico – Fabio Carille. O Paysandu, maior campeão paraense com 50 títulos, sofreu apenas a 2ª derrota em 2024.

A ESTREIA DO SANTOS NA SÉRIE B é um fato histórico e o clube decidiu que só voltará a usar a camisa 10, quando voltar à Série A, em homenagem a Pelé, seu maior artilheiro – 1.091 gols em 1.116 jogos -, maior jogador do mundo de todos os tempos e único Atleta do Século, eleito pelo Comitê Olímpico Internacional.

NO AUGE DE PELÉ, o Santos foi o primeiro brasileiro a ganhar duas vezes consecutivas a Libertadores e o Mundial de clubes (1962-1963) e o único cinco vezes consecutivas campeão brasileiro (1961-62-63-64-65, os três últimos invicto). O Santos é também o único campeão estadual, brasileiro, sul-americano e mundial no mesmo ano (1962).

Foto: Raul Baretta / Santos FC