Tentando repetir 1992, quando ganhou a Eurocopa pela única vez, seis anos após ser chamada de Dinamáquina, na bela campanha da Copa do Mundo de 1986 no México, a Dinamarca disputará as quartas de final com República Tcheca ou Holanda, depois de golear o País de Gales por 4 x 0, neste último sábado (26) de junho, na Arena Cruyff, em Amsterdam. Desde 2004 os dinamarqueses não chegavam às quartas de final da Eurocopa ou da Copa do Mundo.

DESTAQUE – O atacante Kasper Dolberg foi o destaque com dois gols, aos 27 minutos, e aos 3 do segundo tempo. Aos 23 anos, 1,87m, Dolberg brilha no francês Nice, que o comprou em 2019 do Ajax, após ter sido campeão holandês. O lateral Joakim Mahle, de 24 anos, 1,86m, da italiana Atalanta, de Bergamo, fez o terceiro gol aos 43, e o atacante Braithwaite, de 30 anos, 1,77m, do Barcelona, fechou a goleada nos acréscimos, aos 50 minutos. 

O TÉCNICO – Kasper Hjulmand, de 49 anos, assumiu a seleção em junho de 2019 e tem merecido elogios da crônica e dos torcedores, por voltar a fazer a Dinamarca apresentar futebol ofensivo, sempre com vontade de vitória do início ao fim. Ex-meia de pouca técnica e que só jogou em times dinamarqueses modestos, tipo o desconhecido B93, Hjulmand parou aos 26 anos, após duas cirurgias no joelho. Ele tenta reanimar a equipe, após a perda do atacante Christian Eriksen.

EXPULSÃO – Dinamarca 4 x 0 País de Gales teve boa arbitragem do alemão Daniel Siebert, de 37 anos. Ele fez quatro advertências com cartões amarelos, todas em jogadores de Gales, que cometeu 8 das 19 faltas, e teve o meia Wilson expulso, por falta dura, nos minutos finais. A Dinamarca acertou 8 dos 16 chutes na direção do gol, e Gales só acertou um, para fora. A Dinamarca teve aproveitamento de 83% em 386 passes e 53% de posse de bola.

BOM LEMBRAR – Em 1992, quando ganhou sua única Eurocopa, a Dinamarca não contou com o maior nome da história do seu futebol, o atacante Michel Laudrup, campeão no Ajax, Juventus, Real Madrid e Barcelona, que abandonou a seleção porque não gostava do técnico Richard Nielsen. A Dinamarca eliminou Holanda e França, nas quartas e semifinais, e venceu por 2 x 0 na final a Alemanha, que dois anos antes (1990) havia ganhado sua terceira Copa do Mundo.

FAVORITA – Com 100% de aproveitamento na fase de grupos, a Holanda venceu a Ucrânia (3 x 2), a Áustria (2 x 0) e a Macedônia do Norte (3 x 0), entrando como favorita no jogo deste domingo (27) com a República Tcheca, que só venceu (2 x 0) a Escócia e depois empatou (1 x 1) com a Croácia e perdeu (1 x 0) para a Inglaterra. O jogo será na Arena Puskas, em Budapeste, capital da Hungria, e o vencedor jogará nas quartas de final com a Dinamarca.

Foto: Esporte R7 / Sportbuzz UOL / Yahoo Sports / UOL Esportes / Trivela