A convocação do lateral-direito Marcinho, carioca de 23 anos, para a vaga do lesionado Danilo, da Juventus de Turim, merece registro especial por ser a quadragésima oitava de um jogador do Botafogo, clube que mais contribuiu para a vitoriosa história da seleção cinco vezes campeã do mundo.

DESDE A PRIMEIRA – O Botafogo teve cinco convocados na primeira Copa, em 1930, com destaque para Carvalho Leite, três vezes artilheiro, e Nilo Murtinho Braga, duas vezes artilheiro dos campeonatos cariocas. Nilton Santos, titular em todos os jogos, foi o melhor lateral-esquerdo do mundo, bicampeão em 58 e 62.O meia Didi e o ponta Zagallo, também titulares em todos os jogos, e Garrincha – melhor da Copa de 62 – também estavam em campo, brilhando e honrando a história do Botafogo na seleção. 

NO AUGE DO TRI – No terceiro título mundial, o Botafogo teve um recordista até hoje não igualado na história das seleções brasileiras em 21 Copas do Mundo. Jairzinho tornou-se o único a fazer gol em todos os jogos, na Copa de 70. Com atuações notáveis, como no 1 x 0 sobre a Inglaterra, no estádio Jalisco, ganhou o apelido de Furacão da Copa.

ATÉ ESTRANGEIRO – Sem jogador nas Copas de 94, 2002 e 2006, como quase todos os outros grandes clubes brasileiros, porque a maioria já atuava na Europa, o Botafogo voltou a ter um jogador na Copa de 2010: o artilheiro Loco Abreu, convocado pelo Uruguai. Ele foi vice-artilheiro três anos consecutivos do campeonato carioca e campeão em 2010.

DEPOIS DOS ÍDOLOS – O último do Botafogo em Copas foi Jefferson – 459 jogos (148 no estádio Nilton Santos) -, terceiro que mais vestiu a camisa do Glorioso, depois de Nilton Santos (721) e Garrincha (612). Foi o goleiro que mais defendeu pênaltis (19), um deles em 11/10/2014, batido por Messi, no Superclássico das Américas. Jefferson foi da Copa 2014.

A VEZ DE MARCINHO – Na base do Botafogo desde 2014, tornou-se profissional em 2016 e estreou no campeonato carioca de 2018, na vitória (2 x 1) sobre a Portuguesa. Marcinho não jogará com Goiás, Palmeiras e Vasco pelo Brasileirão, mas espera a tão sonhada chance de vestir a amarelinha nos amistosos de 10 e 13 de outubro, em Singapura, com Senegal e Nigéria.

Foto: O Povo