O Internacional, do técnico carioca Abel Braga, manteve a vice-liderança do Campeonato Brasileiro com 53 pontos, a 3 pontos do líder São Paulo, ao vencer (1 x 0) o Goiás, na noite deste domingo (10), na Arena Beira Rio, em Porto Alegre. O gol da quinta vitória consecutiva foi o primeiro como profissional do meia Bruno Praxedes, de cabeça, aos 43 do primeiro tempo, após escanteio do lateral Rodinei. No minuto seguinte, o VAR anulou gol de Rafael Moura, do Goiás, por impedimento.

BEM MELHOR – O Internacional foi bem melhor que o Goiás, que jogou com três zagueiros, preocupado só com a marcação e limitando-se aos contra-ataques. Desde que Abel Braga substituiu o técnico argentino Eduardo Coudet, que pediu demissão para treinar o espanhol Celta de Vigo, é notória a evolução do Internacional. Pela primeira vez no atual campeonato, o time venceu cinco jogos consecutivos, depois de 2 x 1 no Botafogo e no Bahia e de 2 x 0 no Palmeiras e no Ceará.

SÉTIMA VEZ – Do grupo seleto de técnicos brasileiros que ganharam no mesmo ano a Libertadores e o Mundial de clubes, em 2006, as maiores conquistas do Internacional, Abel Braga foi também campeão gaúcho em 2008 e 2014. No Fluminense, campeão carioca em 2005 e campeão brasileiro e carioca em 2012. No Flamengo, campeão carioca em 2004 e 2019, é o segundo com melhor aproveitamento (71,1%), nos últimos dez anos, com 19 vitórias, 7 empates e 4 derrotas.

PRIMEIRO GOL – O meia Bruno Praxedes, de 18 anos, 1,86m, usou bem a estatura e a impulsão, ao subir no momento certo para completar de cabeça o escanteio do lateral Rodinei, aos 43 do primeiro tempo, e marcar o primeiro gol como profissional. Ele é de Itaboraí, região metropolitana do Rio, a 45 km da capital, e estreou no Internacional em fevereiro de 2020. Bruno Praxedes voltou mais adiantado no segundo tempo, com a saída do artilheiro Tiago Galhardo, que sentiu o tornozelo esquerdo.

MARCELO LOMBA, Rodinei, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Moisés; Rodrigo Dourado (Lucas Ribeiro), Nonato (Rodrigo Lindoso), Bruno Praxedes e Caio Vidal (Marcos Guilherme); Tiago Galhardo (Abel Hernandez) e Patrick (Peglow) – os vice-líderes do Brasileiro 2020, com 53 pontos em 29 jogos – 15 vitórias, 8 empates, 6 derrotas, saldo de 18 gols (44 a 26) -, que domingo (17) voltarão à Arena Beira Rio para o jogo com o Fortaleza, antes de enfrentarem o São Paulo, dia 20, no Morumbi.

200 JOGOS – O zagueiro Rodrigo Moledo, de 33 anos, completou 200 jogos e receberá do clube, antes do jogo com o Fortaleza, a camisa personalizada, com seu nome e o número 200. Carioca, Rodrigo Moledo não jogou em time do Rio e está no Internacional desde 2010, embora em 2016 tenha sido emprestado ao Metalist, da Ucrânia, e ao Panatinaikos, da Grécia, de onde voltou em 2018.

PÉ-QUENTE – Uma surpresa agradável na Arena Beira Rio foi a presença do meia argentino D’Alessandro, que no início do ano deixou o Internacional para jogar no Nacional do Uruguai. Aos 39 anos, com 515 jogos, entre 2008 e 2020, ele é o estrangeiro que mais vestiu a camisa colorada, junto com o ex-zagueiro chileno Elias Figueroa, bicampeão brasileiro 75-76. Uma das alegrias de D’Alessandro, além de seis títulos gaúchos, é a de ter sido o estrangeiro com mais gols (9 em 33 jogos) no clássico Grenal.

O QUE RESTA – Dos nove jogos restantes do Brasileiro 2020, o Internacional disputará seis na sua Arena Beira Rio, em Porto Alegre, com Fortaleza, Grêmio, Bragantino, Sport e Corinthians, na última rodada, dia 24 de fevereiro. Os quatro jogos como visitante serão com o São Paulo, no Morumbi; Atlético Paranaense, na Arena da Baixada; Vasco, em São Januário, e Flamengo, no Maracanã, na penúltima rodada, dia 21 de fevereiro. BOM DIZER – O Internacional tenta o quarto título, após o bi em 1975-1976, e de ter sido, em 1979, o único campeão invicto da história do Campeonato Brasileiro.

Foto: Goal, Trendsmap