COM ATUAÇÃO DE GALA NA VOLTA DO INTERVALO, graças às mudanças do técnico Abel Braga, cada vez mais atualizado com a evolução tática do futebol mundial, o Fluminense ganhou o segundo clássico seguido e engatou a quarta vitória consecutiva, na grande virada sobre o Botafogo por 2 x 1, na noite desta 5ª feira (10), no estádio Nilton Santos. Ao subir três posições, o Fluminense é o novo vice-líder, só a 1 ponto do Vasco, agora o único invicto do Carioca 2022.

O BOTAFOGO FOI SUPERIOR NO 1º TEMPO e mereceu a vitória, com o gol do zagueiro Kanu, caxiense de 24 anos, 1,87m. Com excelente impulsão, ele saltou mais que Felipe Melo e cabeceou forte, após o escanteio do lateral Hugo, aos 22 minutos. O Fluminense não conseguiu reação, o que levou o técnico Abel Braga a voltar para o 2º tempo com Jhon Arias no lugar de Samuel Xavier, passando o meia Yago para a lateral, e Cano no lugar de Fred, em noite apagada.

O FLUMINENSE PRESSIONOU O BOTAFOGO desde o início do 2º tempo e conseguiu a virada em 10 minutos. Willian, ex-Palmeiras, empatou aos 9, com seu 1º gol em cinco jogos, e após o escanteio sob medida de Yago, com atuação tão brilhante quanto no Fla-Flu, o zagueiro Lucas Claro marcou de cabeça o gol da virada e da quarta vitória consecutiva, a segunda em dois clássicos seguidos no estádio Nilton Santos.

COM A VIRADA, QUE O LEVOU À VICE-LIDERANÇA, o Fluminense se impôs ainda mais, sem dar chance de reação ao Botafogo, que perdeu a invencibilidade no primeiro clássico de 2022 e caiu para o 3º lugar. Lucas Claro, autor do gol da virada, substituiu David Braz, que sentiu desconforto muscular aos 16 minutos do 2º tempo. Martinelli entrou no lugar de Luis Henrique, muito aplaudido, e Willian, que fez o gol de empate, foi o último a ser substituído, entrando Caio Paulista.

O GOLEIRO CAPIXABA MARCOS FELIPE, de 25 anos, 1,88m, formado na escolinha de Xerém, completou 100 jogos com outra boa atuação e sem culpa no gol. O esquema com três zagueiros – Nino, Felipe Melo e David Braz (Lucas Claro) – voltou a funcionar bem, tanto quanto o rendimento do meio-campo: Samuel Xavier (Jhon Arias), André, Yago e Cristiano. O ataque teve mais dinâmica com a entrada de Cano, no intervalo. 

O BOTAFOGO PERDEU A INVENCIBILIDADE e caiu para o 3º lugar com Gatito, Daniel Borges, Kanu, Joel Carli e Hugo (Jonathan Silva, 20 do 2º tempo); Barreto, Fabinho (Breno, 28 do 2º tempo), Luis Fernando (Vitinho, 20 do 2° tempo) e Erison (Raí, 20 do 2º tempo); Diego Gonçalves e Mateus Nascimento (Gabriel Conceição, 37 do 2º tempo). A última vez que o Botafogo venceu o Fluminense, no estádio Nilton Santos, foi no Campeonato Brasileiro de 2018.

BOA ATUAÇÃO DO ÁRBITRO Rodrigo Carvalhaes de Miranda, que fez 10 advertências com cartão amarelo, só três para os zagueiros Nino, Felipe Melo e David Braz, no 1º tempo. Os do Botafogo foram para Hugo, Fabinho e Luis Fernando no 1º tempo, e Barreto, Joel Carli, Mateus Nascimento, suspenso do jogo de domingo (13) com o Vasco, no Maranhão, e o último para o técnico Enderson  Moreira, aos 43 minutos, reincidente em reclamações. R$273.040,00. 8.408 pagantes.

O FLUMINENSE VOLTARÁ AO ESTÁDIO NILTON SANTOS, domingo (13), para o jogo da 6ª rodada com a Portuguesa. No mesmo dia, o Botafogo disputará o clássico com o Vasco, no estádio Castelão, em São Luis do Maranhão. O mando de campo foi vendido a empresários, que pagarão R$500 mil a cada clube. No outro jogo de ontem (10), Nova Iguaçu e Bangu empataram em 1 gol. Volta Redonda e Resende concluirão a rodada dia 2 de março.

  • TITE PRESENTE – Na sequência do trabalho de observação para futuras convocações, o técnico Tite assistiu Fluminense 2 x 1 Botafogo, mas, como sempre, sem fazer qualquer comentário, durante e após o jogo. Entre os que estão no radar do técnico da seleção, o zagueiro Nino, medalha de ouro com a seleção campeã dos Jogos Olímpicos de Tóquio, e o atacante Mateus Nascimento, que figurou em convocação da seleção sub-18. 

Foto: Esporte R7