Com a virada que levou do Boca Juniors na noite de ontem (9), em Buenos Aires, onde precisava só do empate para ser primeiro, o Atlético Paranaense ficou em segundo lugar no Grupo G e poderá ser adversário do Flamengo no mata-mata das oitavas de final, que só começará na segunda quinzena de julho, após a Copa América. Só mais um brasileiro, o Grêmio, que terminou em segundo no Grupo H, poderá ser o adversário do Flamengo.

O FLAMENGO, primeiro do Grupo D, iniciará o mata-mata das oitavas de final com um time que tenha terminado a fase de grupos em segundo lugar. Além do Atlético Paranaense e do Grêmio, também poderão ser adversários do Flamengo os argentinos River PlateSan Lorenzo e Godoy Cruz; os equatorianos Emelec e LDU, e o Nacional, do Uruguai. 

TRÊS GRUPOS IGUAIS – Dos oito grupos em que foram reunidos 32 times, só houve três que terminaram iguais em pontos: o do Flamengo, único com mais dois com 10 pontos – LDU e Peñarol (eliminado no saldo de gols) -; o Grupo C, com Olímpia (Paraguai) e Godoy Cruz (Argentina), iguais em pontos (9), vitórias (2), empates (3) e derrota (1) – decisão no saldo de gols -, e o Grupo E, com Cerro Porteño (Paraguai) e Nacional (Uruguai), com 13 pontos – 4 vitórias, 1 empate, 1 derrota – e o Cerro primeiro no saldo.

MAIOR DIFERENÇA – Primeiro na classificação geral e um dos três invictos – Internacional e River Plate foram os outros -, o Palmeiras foi o que conseguiu a maior diferença sobre o segundo colocado em seu Grupo F, com 15 pontos, cinco a mais que o argentino San Lorenzo, a quem venceu (1 x 0, gol de Scarpa) na rodada final. O Palmeiras foi o único a marcar 13 gols, enquanto Flamengo, Internacional, Cruzeiro, Boca  e Libertad tiveram o segundo ataque mais positivo com 11. Além do melhor ataque (13), o Palmeiras teve a defesa menos vazada: 1 gol.

AS MAIS VAZADAS – A LDU, de Quito (Equador), teve a defesa mais vazada (8) da fase de grupos. A do Libertad (Paraguai) sofreu 7 gols, e as do Internacional, Olímpia (Paraguai), Boca Juniors (Argentina) e Atlético Paranaensesofreram 6 gols.

FLAMENGO E GRÊMIO – Entre os seis brasileiros que se classificaram para as oitavas de final, Flamengo e Grêmio terminaram como penúltimos em pontos (10), à frente só do Atlético Paranaense, com 9 pontos, após perder ontem (9) à noite para o Boca. Palmeiras e Cruzeiro somaram 15 pontos, e o Internacional, 14.

O MAIOR CAMPEÃO – Dos 16 que podem ganhar a Libertadores 2019, o Boca Juniors é o que tem mais títulos (6), o último em 2007. O River Plate, atual campeão, ganhou 4, e foi o vencedor histórico da primeira decisão da Libertadores fora do continente, disputada em 2018, em Madrid, onde derrotou o Boca. O Nacional (Uruguai) tem 3 títulos, o último em 1988. O Olímpia (Paraguai) também foi três vezes campeão, a última em 2002.

GRÊMIO PODE SER RECORDISTA – Entre os seis brasileiros que disputarão as oitavas de final, o Grêmiopode se tornar o recordista com quatro títulos, depois se igualar em 83, 95 e 2007 ao Santos (62-63 e 2011) e ao São Paulo (92-93 e 2005), e de superar o Internacional, que ganhou em 2006 e 2010. O Cruzeiro pode ganhar o terceiro, após 76 e 97. Flamengo (1981) e Palmeiras (1999) tentam quebrar o longo jejum. O Atlético Paranaense ainda não conseguiu ganhar a Libertadores.

ENTRE OS ESTRANGEIROS, a LDU (Equador) tenta o segundo título, após vencer o Fluminense, nos pênaltis, no Maracanã, na única final que o tricolor disputou em 2008. O San Lorenzo também vai tentar o segundo título, cinco anos depois de ter sido campeão em 2014. Dos 16 das oitavas de final, quatro, entre os estrangeiros, ainda não ganharam a LibertadoresCerro Porteño e Libertad (Paraguai), Emelec (Equador) e Godoy Cruz (Argentina).