O goleiro Alisson, titular da seleção brasileira, defendeu o pênalti que o meia Jorginho, naturalizado italiano, bateu rasteiro no canto esquerdo, na vitória (2 x 0) do Liverpool sobre o Chelsea, no primeiro clássico da temporada 2020-21, pela segunda rodada da Premier League, ontem (20), no estádio Stamford Bridge, em Londres. O pênalti foi cometido pelo estreante Thiago Alcântara, no atacante alemão Timo Werner, que também está estreando no futebol inglês.

COMPRADO por 30 milhões de euros, Thiago Alcântara, de 29 anos – filho do ex-lateral e meia Mazinho, da seleção campeã do mundo em 94 -, está em seu terceiro grande time na Europa, depois de defender o Barcelona em 101 jogos, entre 2009 e 2013, e o Bayern Munique em 235 jogos, de 2013 a 2020. Thiago substituiu o meia inglês Jordan Henderson, e fez o pênalti em Timo Werner aos 30 do segundo tempo, derrubando o atacante alemão, comprado do RB Leipzig por 54 milhões de euros.

NOVIDADE – Sem o inglês Joe Gomez, de 23 anos, que se lesionou, o técnico alemão Jurgen Klopp, do Liverpool, decidiu adaptar Fabinho à zaga, e o volante de 26 anos, campeão brasileiro em 2012 no Fluminense, saiu-se muito bem ao lado do holandês Van Dick, considerado o melhor zagueiro do mundo. O atacante senegalês Mané marcou os dois gols no segundo tempo, aos 5, de cabeça, após cruzamento de Firmino, e aos 9, depois de pressionar a saída de bola do goleiro espanhol Kepa.

EXPULSÃO – O londrino Chelsea jogou todo o segundo tempo com menos um, devido à expulsão do zagueiro dinamarquês Andreas Christensen, aos 42 minutos, por falta dura no atacante Mané. O árbitro Paul Tierney, de 39 anos, já o havia advertido com cartão amarelo, e na reincidência, aplicou o segundo amarelo e o cartão vermelho. O técnico Frank Lampard, do Chelsea, reconheceu a superioridade do Liverpool.

Fotos: Diário de Canoas, Rádio Verde Vale