Escolha uma Página

A noite desta quarta (17) promete ser muito tensa no futebol do Chile. A dois meses de completar 96 anos, fundado em 19 de abril de 1925, o Colo Colo, time mais popular do país, recordista de títulos (32), base da seleção e único chileno campeão da Libertadores, está sob ameaça do primeiro rebaixamento. Cinco mil agentes das forças de segurança estão mobilizados em torno do jogo com a Universidad de Concepción, no Estádio Fiscal de Talca, a 256 km da capital Santiago.

VENCER OU MORRER – Dos 18 times, dois já estão rebaixados – Iquique e Coquimbo – e o Colo Colo, décimo sexto com 39 pontos e saldo negativo de 10 gols, se não vencer a Universidad de Concepción, em décimo quarto com 41 pontos e saldo negativo de 8 gols, será rebaixado pela primeira vez. Os torcedores foram ao Centro de Treinamento e exibiram uma faixa: “Ganham ou os matamos”, e em outra faixa, ameaçaram os adversários, se vencerem: “De Talca não sairão vivos”.

CLUBE HISTÓRICO – O Colo Colo é a própria história do futebol chileno, participante das 103 edições do campeonato desde 1933. Os recordes do título de 1963 até hoje não foram igualados: 103 gols e o artilheiro Luis Alvarez, com 37 gols. Os maiores jogadores chilenos só vestiram no país a camisa do Colo Colo: o zagueiro Elias Figueroa, bicampeão brasileiro 75-76 no Internacional, e o atacante Carlos Caszely, da seleção em que o time foi base na Copa do Mundo de 1974.

LIBERTADORES – Dezoito anos depois de ter sido o primeiro chileno finalista da Libertadores, que perdeu para o Independiente, da Argentina, em 1973, o Colo Colo tornou-se o único chileno a ganhar a Libertadores, em 1991, na decisão com o Olímpia, do Paraguai, 0 x 0 em Assunção, 3 x 0 em Santiago, em jogo apitado pelo carioca José Roberto Wright. O Colo Colo foi o primeiro campeão da Libertadores dirigido por um técnico europeu, o croata Mirko Jozic.

CAMPEÃO INVICTO – O Colo Colo foi o organizador, em 1948, do torneio dos campeões sul-americanos, que o Vasco ganhou invicto – quatro vitórias, dois empates – na decisão com o River Plate, diante de 70 mil torcedores no Estádio Nacional de Santiago. O torneio foi embrião da Copa Libertadores da América, que a Confederação Sul-Americana criou doze anos depois, em 1960. O Colo Colo ofereceu uma placa de prata de lei com os dizeres: “Vasco, campeão dos campeões da América do Sul”.

ÍDOLO BEYRUTH – O brasileiro que mais se destacou no Colo Colo foi o atacante Elson Beyruth – 1941 – 2012 -, nascido no município de São João da Barra, a 317 km do Rio. Beyruth foi ídolo, fez 237 jogos, 119 gols, entre 65 e 73, campeão chileno em 70 e 72, e melhor do campeonato em 71. Realizou excelente trabalho como técnico e revelou no Colo Colo dois jogadores que também brilharam no Brasil: o atacante Valdívia, no Palmeiras, e o meia Fierro, primeiro chileno a jogar no Flamengo.

Foto: Sportbuzz