O árbitro Slavko Vincic, de 40 anos, foi preso na tarde desta última sexta (29) de maio pela polícia de Bijeljina, sétima maior cidade da Bósnia e Herzegovina, a 465 km da capital Sarajevo, por envolvimento em prostituição e cocaína, em um dos maiores escândalos da pequena cidade de 130 mil habitantes, de um dos países montanhosos da Europa Central. O árbitro participou uma suruba de 26 homens e doze mulheres, com a seleção da cafetina Tijana Maksimovic, que recebeu 100 mil dólares. Todas as informações são da edição online do jornal 24sata, da capital bósnia.

TRÁFICO DE ARMAS – Além de prostituição e drogas, o árbitro também é acusado do envolvimento em tráfico de armas. Slavko Vincic, de 40 anos, deve ser expulso da FIFA, que o promoveu em 2012. Ele foi assistente do compatriota Damir Skomina, de 43 anos, agente de seguros e operador de turismo, árbitro FIFA desde 2003, na final da Liga dos Campeões da Europa 2018-19 em que o Liverpool venceu (2 x 0) o Tottenham, na inédita decisão inglesa, antes de vencer o Flamengo no Mundial de clubes, em dezembro de 2019, no Catar.

INDÚSTRIAS – De acordo ainda com o jornal 24sata, o árbitro Slavko Vincic é considerado entre os eslovenos um estrategista qualificado nas áreas das indústrias automotiva e de telecomunicações, além de ser investidor potencial de criptomoeda, em estágio inicial. Bom resumir: criptomoeda é o meio mais seguro para a troca de moedas, e diferente do dólar e euro, só existe na internet, o que o tornou mais frequente e popular. Os especialistas dizem que os ganhos podem ser superiores aos do mercado de investimento (Bovespa, por exemplo).

Foto: 24sata.hr