A ARGENTINA VENCEU O URUGUAI POR 1 x 0, golaço de canhota de Di Maria, no ângulo direito, aos 7 minutos, na noite de ontem (12 ), no estádio Campeon del Siglo, em Montevidéu, e garante a classificação para sua 18ª Copa do Mundo, se vencer o Brasil, já classificado, na próxima terça ( 15 ), no estádio Bicentenário, em San Juan, cidade a 1.115 km de Buenos Aires. O Uruguai sofreu a terceira derrota consecutiva e caiu para o 6º lugar, fora até mesmo da repescagem.

JOGO DE INVICTOS – Argentina e Brasil, únicos invictos das eliminatórias, voltarão a se enfrentar quatro meses depois de decidirem a Copa América, ganha pela Argentina por 1 x 0, gol de Di Maria, na noite do sábado, 10 de julho, no Maracanã. O Brasil lidera com 34 pontos – 11 vitórias, 1 empate, saldo de 23 gols (27 a 4) – e a Argentina é vice-líder com 28 pontos – 8 vitórias, 4 empates, saldo de 14 gols (20 a 6) -; Equador, 3º com 20, e Chile, 4º com 16 pontos.

PRESSÃO FORTE – O Uruguai iniciou com pressão forte, mas o goleiro argentino Emiliano Martinez, de 29 anos, 1,93m, na Europa desde 2010, formado na base do Arsenal de Londres, fez grandes defesas e garantiu o 1 x 0. Ele é do Aston Villa, 16º da atual Premier League, contratado até 2024, e ganhou o prêmio de melhor goleiro da Copa América. A terceira derrota consecutiva do Uruguai decepcionou os 29 mil torcedores, na noite de ontem ( 12 ), no estádio do Peñarol.

MESSI SÓ ENTROU aos 31 do segundo tempo, substituindo Giovani Lo Celso, do londrino Tottenham, e teve pouca participação, com apenas um chute por cima da trave. O craque do PSG não disputou os dois últimos jogos do Francês, com dores no joelho. No segundo tempo, o técnico Lionel Scaloni poupou Di Maria, Lautaro Martinez e Paulo Dybala, rápido na roubada de bola do lateral Piquerez, do Palmeiras, para dar assistência a Di Maria para o gol único da noite.

26 JOGOS SEM PERDER – A seleção argentina completou a maior série invicta do mundo, com 26 jogos sem perder, com Emiliano Martinez, Molina, Romero, Otamendi e Acuña; Guido Rodriguez,  De Paul (Palacios) e Giovani Lo Celso (Messi); Di Maria (Angel Correa), Lautaro Martinez (Papu Gomez) e Paulo Dybala (Joaquin Correa). O técnico Lionel Scaloni deve manter a formação inicial para o jogo com o Brasil.

TRÊS CONSECUTIVAS – A situação do Uruguai se complicou nas eliminatórias, após a terceira derrota consecutiva. Os uruguaios caíram para o 6º lugar com 16 pontos, mesma pontuação do Chile, 4º, e da Colômbia, 5º, que têm mais vitórias. Primeiro campeão do mundo em 1930 e vencedor do título pela segunda vez em 1950, o Uruguai já participou de 13 Copas. O técnico Óscar Tabárez, de 74 anos, é o mais velho do mundo e dirige a seleção desde 2006.

ARGENTINA x BRASIL – O maior clássico sul-americano e um dos cinco maiores do mundo será disputado pela 109ª vez, com 43 vitórias do Brasil, 39 da Argentina e 25 empates. Pela nona vez as seleções se enfrentarão em jogos das eliminatórias para a Copa do Mundo, com 4 vitórias do Brasil, 2 da Argentina e 2 empates. Na próxima 3ª ( 15 ), na cidade de San Juan, o quinto jogo na Argentina, que ganhou 2, perdeu 1 e empatou 1. O meia Edenilson, do Internacional, foi convocado para o lugar de Casemiro, que cumprirá suspensão.

Foto: Matilde Campodonico/Reuters