Messi bateu o escanteio da esquerda, com muito efeito, e o volante Guido Rodriguez, de 27 anos, completou de cabeça, na segunda trave, aos 13 do primeiro tempo. A Argentina assumiu a liderança do Grupo B da Copa América, ao vencer (1 x 0) o Uruguai, que não fez boa estreia, na noite de ontem (18), no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Os argentinos exerceram amplo domínio e o goleiro Fernando Muslera, de 35 anos, evitou que os uruguaios fossem goleados.

120 ANOS – Seleções duas vezes campeãs do mundo e duas vezes campeãs olímpicas, e com mais títulos da Copa América, Uruguai (15) e Argentina (14) fazem o clássico mais antigo do mundo, desde 16 de maio de 1901, Uruguai 2 x 3 Argentina. Quatro dias depois, no segundo amistoso, também em Montevidéu, Argentina 6 x 0, mas na final do primeiro Sul-Americano, em 1916, nos festejos do centenário da Independência argentina, Uruguai campeão, em Buenos Aires.

COINCIDÊNCIA – Horas antes de Argentina 1 x 0 Uruguai, as seleções da Inglaterra e da Escócia, que também se enfrentam há 120 anos, não saíram do 0 x 0 no estádio de Wembley, nos arredores de Londres, em jogo da fase de grupos da Eurocopa. No estádio Mané Garrincha, em Brasília, no confronto 195 da história de 120 anos, a Argentina confirmou a vantagem com a nonagésima vitória sobre o Uruguai, que venceu 59 jogos, e 46 empates.

31 ANOS – É a diferença de idade entre os técnicos argentino e uruguaio. Lionel Scaloni, ex-lateral-direito, campeão espanhol em 90-91 no Deportivo La Coruña, tem 43 anos e assumiu a seleção argentina em agosto de 2018, após o fracasso do técnico Jorge Sampaoli na Copa do Mundo. Óscar Tabárez, de 74 anos, ex-zagueiro, dirige a seleção do Uruguai desde 2006. Ele sofre da síndrome de Guillain-Barré, tem movimentos limitados e só anda de bengala.

CINCO CARTÕES – Argentina 1 x 0 Uruguai teve atuação segura do árbitro goiano Wilton Pereira Sampaio, de 39 anos, cotado para a Copa do Mundo de 2022. Ele marcou 32 faltas (21 do Uruguai); 11 escanteios (8 da Argentina), e fez cinco advertências com cartão amarelo: Lo Celso, Joaquin Correa e Emiliano Martinez, o goleiro que retardou o jogo, demorando em cobranças de tiro de meta, e os uruguaios Torreira e Ocampo.

EMILIANO MARTINEZ, Molina, Romero, Otamendi e Acuña; De Paul (Pezzela), Guido Rodriguez e Lo Celso (Palacios); Messi (c), Lautaro Martinez (Joaquin Correa) e Nico Gonzalez (Di Maria) – a Argentina teve precisão de 84% em 456 passes. Guido Rodriguez, volante de 27 anos, autor do gol, foi um dos destaques da temporada 2020-2021 do Betis, de Sevilha, sexto colocado do Campeonato Espanhol. A Argentina joga segunda (24) com o Paraguai, em Brasília.

FERNANDO MUSLERA, Giovanni (Facundo Torres), Gimenez, Diego Godin (c) e Matias Viña; Torreira (Vecino), Betancur (Nandez), Valverde (Gorriaran) e De La Cruz (Ocampo); Luis Suarez e Edinson Cavani – o Uruguai teve precisão de 86% nos 553 passes, mas, dos apenas quatro chutes, não acertou sequer um na direção do gol. O destaque foi o goleiro Fernando Muslera, desde 2011 no Galatasaray da Turquia. O Uruguai joga segunda (24) com o Chile, em Cuiabá.

PROTESTO – Trinta mulheres se concentraram na tarde de ontem (18), em frente à sede da Confederação Brasileira de Futebol, na Zona Oeste do Rio, para protestar contra Rogerio Caboclo, presidente afastado desde 6 de junho, por assédio moral e sexual à funcionária da CBF, que o denunciou por ter feito, entre outras, a pergunta: “Você se masturba?” As manifestantes levaram faixas: “Assédio é crime”, “Fora, Caboclo”. Está sendo julgado pelo Comitê de Ética da CBF.

Foto: Notícias da TV – UOL