A VITÓRIA DA ARGENTINA sobre o México por 2 x 0 teve méritos e belos gols, na noite deste último sábado (26) de novembro, no estádio Lusail, em Doha, capital do Catar, onde será decidida a 22ª Copa do Mundo, no domingo, 18 de dezembro. Os argentinos decidirão o 1º lugar do Grupo C com a Polônia, na próxima 4ª feira (30).

O DOMÍNIO DA ARGENTINA se acentuou no 2º tempo e Messi, pouco antes da meia-lua, abriu o placar aos 19 minutos, com chute rasteiro forte e colocado rente à trave esquerda, sem que o goleiro Guillermo Ocha sequer tenha chegado perto da bola. Messi comemorou com beijos aos torcedores e repetiu o grito “Vamos!”

A ARGENTINA MANTEVE o México no próprio campo, mas só conseguiu o 2º gol aos 42 minutos. O meia Enzo Fernandez, ao entrar na área, driblou o lateral Nelson Araújo e finalizou de curva, de pé direito, no ângulo esquerdo. O goleiro saltou, mas outra vez não tocou na bola. Jogadores e torcedores comemoraram em delírio.

ARGENTINA 2 x 0 MÉXICO registrou o maior público da Copa de 2022, com 88.996, mais 893 que o de 88.103 de Brasil 2 x 0 Sérvia, e passou a ser o segundo maior público de todas as Copas. O recorde é de 94.194, na final de 1994 Brasil 0 x 0 Itália, no domingo, 17 de julho, no estádio Rose Bowl, em Los Angeles, na Califórnia. 

O ÁRBITRO ITALIANO Daniele Orsato, de 47 anos, com seu vistoso apito amarelo, marcou 34 faltas (19 do México) e aplicou cinco cartões, advertindo quatro mexicanos e um argentino. Orsato apitou Argentina 2 x 0 México com a mesma firmeza do jogo de abertura Catar 0 x 2 Equador.

  • MESSI igualou-se a Maradona com 21 jogos e 8 gols em Copas do Mundo, mas no total de jogos pela seleção a vantagem de Messi é ampla: 166 jogos, 93 gols, enquanto Maradona disputou 91 jogos e marcou 34 gols
  • A ARGENTINA manteve 100% de aproveitamento em quatro jogos com o México em Copas do Mundo. Na estatistica geral de 32 jogos, ampliou a vantagem: 16 vitórias, 12 empates, 4 derrotas.
  • O GOLEIRO Ocha e o meia Guardado igualaram-se ao goleiro Antonio Carbajal e ao zagueiro Rafael Marquez, participando de cinco Copas do Mundo pela seleção do México. 
  • O JOGO marcou o confronto de técnicos argentinos nascidos em Rosário, segunda cidade portuária do país: Lionel Scaloni, ex-lateral de 44 anos, da seleção argentina, é 14 mais novo que Gerardo “Tata” Martino, ex-meia de 60 anos.
  • “MESSI apareceu quando precisava” – destacou Clarin, um dos principais jornais da Argentina. O diário esportivo Olé ressaltou: “Um triunfo cheio de vida e belos gols”. ESTO, principal jornal esportivo do México, destacou: “Messi colocou México na parede”. Foi há 44 anos que o México saiu da Copa na fase de grupos.

Fotos: UOL. Gazeta Esportiva, Yahoo Esportes, Lance!, Superesportes, Plox, Esportes R7