A VITÓRIA DO RIVER PLATE sobre o Fortaleza por 2 x 0, pela 2ª rodada da fase de grupos da Libertadores, na noite de ontem (13), em Buenos Aires, teve mais dois motivos especiais para ser comemorada: foi a primeira do técnico Marcelo Gallardo sobre um time brasileiro, e a volta do público ao estádio Monumental de Nuñez.

QUINTO ARGENTINO campeão da Libertadores como jogador e técnico, Marcelo Gallardo foi também campeão em todos os times em que jogou como meia de alto nível técnico: River, clube do coração, PSG, Mônaco, DC United e Nacional, do Uruguai, onde encerrou a carreira, e iniciou como treinador, em junho de 2011.

FOI O 9º JOGO DE GALLARDO como técnico, contra times brasileiros, desde 2015, com quatro empates e quatro derrotas, a mais sofrida, na virada do Flamengo, em Lima, na final da Libertadores de 2019. A 1ª vitória, 2 x 0 no Fortaleza, foi especial, no 1º jogo da Libertadores, com público, dois anos e meio depois da pandemia.

72.054 TORCEDORES DO RIVER voltaram na noite de ontem (13) ao Monumental de Nuñez e vibraram, tanto quanto o técnico, com os gols do meia argentino Enzo Fernandez, de 21 anos, da entrada da área, logo aos 10 minutos, e do volante uruguaio Nicolás De La Cruz, de 24 anos. Vitória histórica para Marcelo Gallardo.

O RIVER DIVIDE A LIDERANÇA do Grupo F, após duas vitórias, com o Colo-Colo, com 6 pontos, que ganhou do Alianza por 2 x 1, no outro jogo da noite, em Lima. Depois de estrear com derrota para o Colo-Colo por 2 x 1, na Arena Castelão, o Fortaleza,  único que ainda não pontuou, é o último, com chance remota de se classificar. 

Foto: EBC