Escolha uma Página

Ao marcar o terceiro gol da vitória da estreia do Manchester City (3 x 1) sobre o Wolverhampton, na  noite de ontem (21), no estádio Molineux, em Wolverhampton, cidade a 122 km de Manchester, o atacante Gabriel Jesus, de 23 anos, paulista do bairro do Limão, tornou-se o segundo brasileiro com mais gols (42) na história de 119 anos do Campeonato Inglês, em sua edição 29 como Premier League. O primeiro é o alagoano Roberto Firmino, de 28 anos, com 57 gols.

QUARTO ANO – Depois de se destacar no Palmeiras com 28 gols em 83 jogos, entre 2015 e 2016, Gabriel Jesus foi vendido ao Manchester City, e desde a estreia, em 21 de janeiro de 2017, marcou 70 gols em 155 jogos, foi bicampeão em 2017-18 e 2018-19, e vice-campeão em 2019-20. Roberto Firmino está há mais tempo no Liverpool, comprado em 2015 do alemão Hoffenheim, e em 247 jogos marcou 79 gols, o mais importante o do título mundial de clubes de 2019, na vitória (1 x 0) sobre o Flamengo, no Catar.

EQUILÍBRIO – Embora os outros times tenham investido em grandes reforços, a disputa do título promete equilíbrio pela terceira temporada consecutiva. O Liverpool, campeão 2019-2020, abriu o campeonato vencendo (4 x 3) o Leeds United, campeão da segunda divisão, de volta após 16 anos, no jogo mais emocionante e com mais gols. O meia Philippe Coutinho, carioca de 28 anos, ex-Liverpool, era o segundo brasileiro com mais gols (41) na Premier League, e foi superado ontem (21) porGabriel Jesus.

OUTROS DOIS – Entre os outros brasileiros da atual temporada da Premier League, só outros dois têm chance remota de disputar a artilharia: o meia Willian, paulista de 32 anos, em seu primeiro campeonato pelo Arsenal, após 63 gols em 339 jogos em sete anos pelo Chelsea. Ele é o terceiro brasileiro com mais gols (37), seguido do capixaba Richarlison, de 23 anos, desde 2018 no Everton, com 29 gols em 81 jogos. O Everton estreou goleando (5 x 2) o West Bromwich, mas Richarlison não fez gol no último sábado (19).

RUI PATRÍCIO – O goleiro português de 32 anos, natural de Leiria, voltou a ser destaque no Wolverhampton, evitando que o time dirigido pelo ex-goleiro Nuno Espírito Santo, português de 46 anos, fosse goleado. Rui Patrício quase defendeu o pênalti que o volante belga De Bruyne converteu no primeiro gol do City, aos 20, mas aos 32 não teve como evitar o chute forte do inglês Phil Foden. O ritmo apresentado pelo time do espanhol Pep Guardiola foi muito intenso no primeiro tempo.

DEU CANETA – O Wolverhampton voltou do intervalo com outra postura e ameaçou o empate, após o belo gol do mexicano Raul Jimenez, de cabeça, aos 33, depois do cruzamento do português Daniel Podence, que antes deu linda caneta em De Bruyne. Nos acréscimos, aos 49, quando era mais forte a pressão pelo empate, Gabriel Jesus marcou o terceiro gol, com chute entre o goleiro Rui Patrício e a trave direita, na décima vitória consecutiva do Manchester City em jogo de estreia do campeonato.

BOM DIZER – O Wolverhampton utilizou sete portugueses no jogo, entre eles o excelente atacante Daniel Podence, de 24 anos, natural de Oeiras, que saiu livre do Sporting de Lisboa, por decisão da justiça, após ser agredido por torcedores que invadiram o Centro de Treinamento de Alcochete, em 15 de maio de 2018, dois dias após a derrota que tirou do time a chance de disputar a Liga dos Campeões da Europa. Os 43 torcedores estavam com rojões, cintos e bastões. O técnico Jorge Jesus também apanhou.

Foto: UOL Esporte