Escolha uma Página

VASCO E FLAMENGO se enfrentarão pela 342ª vez no Campeonato Carioca, desde 1923, quando o Vasco, do técnico uruguaio Ramon Platero, tornou-se o primeiro time de pobres, negros, mulatos, comerciários e operários, a ganhar o título. Pela cor do uniforme, todo preto, era ridicularizado e chamado de “os camisas negras”.

A CONQUISTA DE 1923 FOI UM MARCO sobre o racismo, de que tanto se comenta hoje, 10 anos antes da implantação do profissionalismo no futebol carioca (1933). O Vasco foi o primeiro campeão, sem ser da Zona Sul ou da Tijuca (o América havia sido campeão em 1913, 1916 e 1922), e isso mexeu com os aristocratas.

A MAIOR GOLEADA DO VASCO sobre o Flamengo foi de 7 x 0, na 2ª feira, 26 de abril de 1931, pelo 1º turno. Era o primeiro grande time, com quatro astros da seleção na 2ª Copa do Mundo (1934): os zagueiros Brilhante e Itália; o volante Fausto, que na Copa de 1938 os franceses chamaram de Maravilha Negra, e o ponta Russinho.

RUSSINHO MARCOU 4 GOLS, o ponta-direita Mario Matos fez 2 e o meia-ponta Sant’Anna completou a goleada. O Vasco completou, com a goleada de 7 x 0, o ciclo de oito vitórias consecutivas nos oito jogos que disputou com o Flamengo, entre 1928 e 1931, quatro anos após a inauguração de São Januário (21/4/1927).

A MAIOR GOLEADA DO FLAMENGO sobre o Vasco foi de 6 x 2, no domingo, 3 de outubro de 1943, na penúltima rodada, no estádio do Botafogo. Pirilo (2), Perácio (2), Zizinho e Vevé; Chico e Lelé. Foi o ano do 2º título consecutivo do Flamengo, tricampeão pela primeira vez em 1944, vencendo o Vasco (1 x 0, gol de Valido).

O JOGO MAIS RECENTE, com mais gols, foi o 4 x 4 da 4ª feira, 13 de novembro de 2019, da 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Maracanã. Everton Ribeiro (40 segundos), Bruno Henrique (2) e Danilo Barcelos (contra), e Marrony, Pikachu, Marcos Jr e Ribamar (nos acréscimos). Dos mais empolgantes dos últimos tempos.

                                      1ª DECISÃO NO MARACANÃ

O VASCO GANHOU O TÍTULO INÉDITO de Supersupercampeão, ao empatar em um gol com o Flamengo, na primeira decisão do Campeonato Carioca no Maracanã, na noite do sábado, 17 de janeiro de 1959, devido à primeira Copa do Mundo que o Brasil ganhou no domingo, 29 de junho de 1958, com a virada de 5 x 2 na Suécia.

FOI O ÚLTIMO TÍTULO de Moacyr Barbosa, hoje nome do CT do Vasco, entre os melhores goleiros do mundo. O capitão do Vasco era Bellini, primeiro capitão brasileiro campeão do mundo. Gols no 2º tempo: Roberto Pinto fez 1 x 0 aos 13, e Babá empatou aos 24 para o Flamengo, com 130.832 pagantes no Maracanã.

COM ZICO ARTILHEIRO (19) e Junior, lateral-direito, o Flamengo ganhou com 0 x 0 a decisão de 1974, com 165.358 pagantes. Com Roberto Dinamite artilheiro (25), o Vasco ganhou a decisão de 1977 (5 x 4 nos pênaltis), com 152.059 pagantes. 1978, Flamengo 1 x 0, Rondinelli, de cabeça, aos 42 do 2º tempo. 120.433 pagantes.

O FLAMENGO VENCEU a quinta decisão (2 x 1, 1981), com Zico artilheiro (25), gols de Adilio e Nunes, e Ticão, na primeira decisão carioca apitada por um mineiro, Alvimar Gaspar dos Reis, com 161.989 pagantes. Vasco 1 x 0, gol de Marco Antonio Rodrigues, na final de 1982, com 113.271 pagantes, e Junior expulso por Wright.

BOM LEMBRAR: 1982 foi histórico, com os 600 gols de Zico, e três dias depois, em 31 de outubro, os 500 gols de Roberto Dinamite. O Vasco viveu uma decisão inesquecível, diante do favoritismo do Flamengo, campeão do mundo em 81: o técnico Antonio Lopes barrou cinco, entre eles o então absoluto goleiro Mazaropi.

BOM DIZER: a última vitória do Vasco sobre o Flamengo, em decisão das semifinais, foi em 24 de abril de 2016, com recorde de 44.419 pagantes, no 31º jogo na Arena da Amazônia, em Manaus, por 2 x 0, gols de Andrezinho e Riascos. O recorde era de 40.322 pagantes, Suíça 3 x 0 Honduras, 25 de junho de 2014, Copa do Mundo.

DESDE ENTÃO, nos 13 jogos mais recentes, 8 vitórias do Flamengo, 4 empates e o 1 x 0 do Vasco, gol de Puma, na Taça Guanabara de 2023.

Foto: Coluna do Fla