O suíço Roger Federer, de 38 anos, 1,85m, recordista de Grand Slam com vinte conquistas e o que ficou mais tempo em primeiro lugar no ranking durante 310 semanas, e o espanhol Rafael Nadal, de 33 anos, 1,85m, segundo do ranking mundial de simples, com 95 títulos em nível da Associação de Tenistas Profissionais, bateram ontem (7) o recorde mundial de público do tênis – 51.954 pagantes -, no Cap Town Stadium, na Cidade do Cabo, a mais bela cidade de porto natural da África do Sul, no extremo sul da África, entre os oceanos Atlântico e Índico.

DUAS EMOÇÕES – O jogo, vencido por Federer, com os parciais de 6 x 4, 3 x 6 e 6 x 3, deixou Nadal duplamente emocionado, ao entrar em quadra com a mãe, Lynette, que é sul-africana, e ao ganhar a camisa de rugby da África do Sul, entregue por  Siya Kolisi, primeiro capitão negro da seleção, que conquistou a Copa do Mundo de 2019 no Japão, ao vencer em final emocionante a Inglaterra. Entre os oito jogos importantes da Copa FIFA de 2010, o Cape Town Stadium recebeu Portugal 7 x 1 Coreia do Norte, Uruguai 0 x 0 França e Itália 1 x 1 Paraguai.

PRIMEIRO TÍTULO – Rafael Nadal confessou também a emoção de voltar à África do Sul após ter visto a Espanha ganhar a primeira Copa do Mundo em 2010, ao vencer a Holanda, na prorrogação, com o gol do seu amigo Andrés Iniestaque lhe deu tantas alegrias com a camisa do Barcelona. Nadal é o primeiro entre os dez tenistas mais bem pagos do mundo, com rendimento anual em 2019 de 82 milhões de dólares, e sua fortuna é avaliada em 250 milhões de dólares. Ele destina boa parte dos rendimentos a instituições filantrópicas.

PELA EDUCAÇÃO – O jogo-exibição de ontem (7) fez parte da sexta edição do Match of Africa, evento da Fundação Roger Federer, que arrecadou 3 milhões e 500 mil dólares, valor destinado na íntegra aos projetos educacionais na África do Sul. O evento contou com o apoio de Trevor Noah, de 35 anos, comediante, apresentador e ator sul-africano – uma das figuras mais populares e influentes do país – e do magnata americano Bill Gates, de 64 anos, criador da mais conhecida empresa de software, com fortuna avaliada em 110 bilhões de dólares.

OS 51.954 PAGANTES de ontem (7), na África do Sul, bateram os recordes anteriores de público em jogos de tênis no mundo inteiro. O primeiro, com 35.681 espectadores, em 9/7/2010, em Bruxelas, onde Kim Clijsters, a melhor tenista belga de todos os tempos, tornou-se a única a vencer a supercampeã americana Serena Williams. E o segundo recorde, com 42.517 espectadores, em 23/11/2019, em jogo-exibição de Roger Federer com o alemão Alexander Zverev. Três meses depois, Federer participou da nova quebra de recorde, com os 51.954 pagantes.