Tudo fluindo bem no Flamengo em 2019. Campeão carioca; único do Rio nas oitavas de final da Libertadores; nas quartas de final da Copa do Brasil, e o mais bem colocado no Brasileirão. Em julho, quando voltar a entrar em campo, após a Copa América, será também o único a ter um técnico europeu, que poderá pedir os reforços que quiser. O clube está com muito dinheiro, conforme disse um de seus dirigentes. 

O Flamengo já estabeleceu este ano, sem surpresa alguma, dois recordes de público em competições diferentes: no Brasileirão, no jogo em que venceu a Chapecoense, em linda manhã de sol, e na noite da primeira quarta de junho, quando ganhou do Corinthians. E também anunciou que vai pagar mais de 50 milhões à prefeitura, dívida de impostos em atraso.

Para que as mil maravilhas se completassem, o Flamengo poderia ter a atitude de quitar também uma dívida moral, bem de acordo com sua grandeza. Hoje, sábado, 8 de junho de 2019, faz quatro meses da morte dos treze jogadores das divisões de base, no incêndio do Ninho do Urubu. Dez das treze famílias não foram atendidas. É preciso que o clube continue sendo cobrado com o rigor que a maior tragédia de sua história exige. Sem descaso nem menosprezo à vida.

Foto: Ricardo Moraes/Reuters