Depois da eliminação na Copa do Brasil pelo arquirrival Cruzeiro – Único Gigante de Minas -, o Atlético voltou a decepcionar a segunda maior torcida do estado, ao fazer 2 x 0 no Fortaleza e ceder o empate na volta do intervalo, além de não aproveitar duas cobranças de pênalti com jogadores diferentes, ambas defendidas pelo goleiro campeão cearense. O time saiu duramente vaiado do Estádio Independência, no bairro do Horto, em Belo Horizonte. R$292.563,00. 16.043 pagantes.

PRIMEIRO TEMPO – Embora o Fortaleza tenha tomado a iniciativa, o Atlético cresceu a partir dos sete minutos, quando o meia Juninho, em lance de rara infelicidade, atrasou a bola quase do meio do campo e encobriu o próprio goleiroFelipe Alves, que estava adiantado. E em mais sete minutos chegou ao segundo gol, quando o zagueiro Roger Carvalho derrubou o meia Elias na área e o VAR confirmou o pênalti. O equatoriano Juan Cazares cobrou com categoria e fez 2 x 0 aos 14 minutos.

EMPATE E PÊNALTIS – O Atlético quase marcou o terceiro gol aos 48, em chute de Vinícius no travessão. Na volta do intervalo e por coincidência, o Fortaleza também empatou com dois gols em sete minutos. O primeiro, de cabeça, do lateral Carlinhos, após cruzamento de Tinga, e aos 27, quando Juninho se redimiu do erro e converteu o pênalti do zagueiro Igor Rabello em André Luis. Na sequência, o goleiro do Fortaleza defendeu duas cobranças de pênalti.

NA PRIMEIRA, aos 34, Alerrandro bateu e Felipe Alves defendeu, mas a árbitra Edina Batista mandou repetir porque ele se adiantou claramente. Na segunda, o Atlético trocou de batedor e Felipe Alves, sem se adiantar, defendeu a cobrança de Luan, que também nos acréscimos, aos 49, perdeu o gol da vitória, frente a frente com o goleiro. O pênalti foi cometido pelo zagueiro Roger Carvalho no atacante Alerrandro.

ATLÉTICO – Cleiton, Guga, Igor Rabelo, Rever e Lucas Hernandez; Jair (Ramon Martinez, 18 do segundo tempo), Elias, Juan Cazares (Chará, 15 do segundo tempo) e Vinícius; Alerrandro e Geuvânio (Luan, 30 do segundo tempo). Com o segundo empate, o Atlético manteve o quarto lugar com 20 pontos – 6 vitórias, 3 empates, 2 derrotas, 18 gols marcados e 14 sofridos – e o técnico Rodrigo Santana não escondeu a decepção. O próximo jogo é com o Goiás, domingo (28), no Serra Dourada.

FORTALEZA – Felipe Alves, Tinga, Quintero, Roger Carvalho e Carlinhos; Araruna, Juninho e Romarinho (Marlon, 53 do segundo tempo); André Luis (Gabriel Dias, 41 do segundo tempo), Kieza e Wellington Paulista. Com o segundo empate – primeiro fora de casa -, o campeão cearense soma 14 pontos – 4 vitórias, 2 empates, 5 derrotas, 12 gols marcados e 15 sofridos – e faz o próximo jogo em casa com o Corinthians, domingo (28). O técnico Rogerio Ceni ficou irritado com a repetição do pênalti.

CINCO CARTÕES – Edina Alves Batista, árbitra da Federação Paulista e da FIFA, teve atuação segura. Foi correta ao mandar repetir a cobrança do pênalti e advertir o goleiro Felipe Alves com cartão amarelo, que também mostrou para mais três do Fortaleza: Quintero, André Luis e Wellington Paulista. O único advertido do Atlético foi o lateral-esquerdo Lucas Hernandez.

Foto: Guilherme Frossard