O Atlético Mineiro foi eliminado da Copa Sul-Americana, mesmo vencendo (2 x 0) na noite de ontem (20), em Belo Horizonte, porque perdeu (3 x 0) para o Union Santa Fé, no jogo de ida na Colômbia. O Atlético marcou os dois gols no primeiro tempo, mas não teve forças para chegar a mais um e levar a decisão aos pênaltis. Os torcedores saíram decepcionados do estádio Independência. R$187.187,00. 16.291 pagantes.

FALTA E PÊNALTI – Com dois gols em catorze minutos no primeiro tempo, o Atlético chegou a dar a impressão de que poderia ao menos decidir nos pênaltis. Mas, depois que o meia venezuelano Otero fez 1 x 0 em bela cobrança de falta aos 15, e Hyoran, converteu o pênalti de Calderon em Rever, aos 29, o goleiro Sebastián Moyano, argentino de 29 anos, 1,88m, apareceu bem com grandes defesas. Faltou um gol para o Atlético Mineiro decidir nos pênaltis.

OS ELIMINADOS – Michael, Guga (Ricardo Oliveira, 38 do segundo tempo), Igor Rabelo, Rever (Iago Maidana, 18 do segundo tempo), Gabriel e Arana; Nathan, Jair, Hyoran e Otero (Marquinhos, 23 do segundo tempo); Di Franco. O ex-goleiro Rafael Dudamel, venezuelano de 47 anos, técnico do Atlético Mineiro, adotou três zagueiros, mas explorou pouco o jogo pelas laterais. Contratado no início do ano, sofreu sua primeira eliminação em 2020.

ARGENTINO – Além do goleiro Moyano, o Union Santa Fé tem outro argentino, o técnico Leonardo Madelon, de 57 anos, que dirige o time desde 2017. Ele foi meio-campo de técnica razoável do San Lorenzo de Almagro, do Colon e do próprio Union Santa Fé, onde encerrou a carreira. O jogo registrou sete cartões amarelos – Iago Maidana e Natan, os advertidos do Atlético -, bem aplicados por Nicolás Gallo, árbitro colombiano de 33 anos.

Foto: JOSE ALMEIDA/AFP