Com a sétima vitória consecutiva, igualando sua própria marca de 2012, desde que o Campeonato Brasileiro passou a ser em pontos corridos em 2003, o vice-líder Atlético Mineiro terminou a rodada a um ponto do líder Palmeiras (32 a 31), ao derrotar (2 x 0) o Athletico Paranaense, neste primeiro domingo (1) de agosto, no Mineirão. A invencibilidade aumenta para 10 jogos, computados os empates com o Boca pela Libertadores e a vitória sobre o Bahia na Copa do Brasil.

VARGAS E NETO – Com o terceiro ataque (21) e a defesa menos vazada (10), o Atlético ficou sem Hulk, com conjuntivite, depois de 23 jogos consecutivos – 10 gols e 7 assistências -, e só conseguiu os gols com dois que entraram no intervalo: o atacante chileno Eduardo Vargas, de 31 anos, marcou o primeiro aos 13, convertendo pênalti de Richard em Nacho Fernandez, e o meia baiano Neto, de 18 anos, fez o segundo aos 24, com belo chute da entrada da área.

EXPULSO NO FIM – O chileno Eduardo Vargas teve outra grande atuação, suprindo bem a ausência de Hulk, mas depois de ser advertido com cartão amarelo, acabou expulso aos 44 minutos, ao desferir uma cotovelada no zagueiro Pedro Henrique. O técnico Cuca, suspenso e aguardando julgamento, foi substituído pelo irmão Cuquinha, mas quem assumiu o controle na área técnica foi o ex-goleiro Victor, hoje atuando como gerente de futebol.

EVERSON, Mariano, Nathan Silva, Junior Alonso e Dodô (Calebe); Allan (Hyoran), Tchê Tchê (Eduardo Vargas), Nacho Fernandez e Zaracho (Neto); Eduardo Sasha (Rever) e Savarino -, o Atlético, vice-líder com 31 pontos em 14 jogos – 10 vitórias (igual ao líder Palmeiras), 1 empate, 3 derrotas e saldo de 11 gols (21 a 10) -, que visitará o Juventude, domingo (8), em Caxias do Sul. Quarta (4) faz o jogo de volta da Copa do Brasil com o Bahia, em Feira de Santana.

EM SEXTO – Com a quarta derrota, terceira consecutiva, o Athletico Paranaense, do técnico português Antonio Oliveira, caiu para o sexto lugar com 23 pontos em 13 jogos – 7 vitórias, 2 empates, 4 derrotas, saldo de 6 gols (21 a 15) – e sábado (7) receberá na Arena da Baixada o São Paulo, que entrou na zona de rebaixamento, em décimo sétimo. O goleiro Bento, substituto de Santos, que está com a seleção nos Jogos Olímpicos, evitou que o Athletico fosse goleado no Mineirão.

VIRADA DO CEARÁ – No último jogo da noite deste domingo (1), o Ceará ganhou de virada (3 x 1) do Fortaleza, na Arena Castelão, e subiu para o sétimo lugar, com 22 pontos, após a quinta vitória. O zagueiro Tinga fez o gol do Fortaleza e o meia Kelvyn empatou. Os atacantes Cleber e Rick, que entraram no intervalo, fizeram os gols da virada do Ceará, que voltou a vencer o Fortaleza depois de cinco jogos. Terceira derrota do Fortaleza, que se manteve em terceiro com 27 pontos.

SANTOS SUBIU BEM – O Santos teve paciência para furar a retranca da Chapecoense e conseguiu a primeira vitória como visitante por 1 x 0, gol do meia uruguaio Carlos Sanchez, maior artilheiro estrangeiro da história do clube, cobrando pênalti duas vezes, porque na primeira o goleiro João Paulo se adiantou, aos 43 minutos. O Santos subiu cinco posições e terminou a rodada em sétimo com 20. A Chapecoense, ainda sem vitória, segue em último com 4 pontos.

SÃO PAULO NO REBAIXAMENTO – Após o 0 x 0 de sábado (31) no Morumbi com o Palmeiras, o São Paulo entrou no rebaixamento – décimo sétimo com 12 pontos -, com a vitória do Sport sobre o Bahia por 1 x 0, gol de Mikael, de cabeça, aos 43 do segundo tempo, na noite de ontem (1), no estádio de Pituaçu. O Sport subiu duas posições e terminou a rodada em décimo quinto com 14 pontos.

RUIM PARA OS DOIS – O atacante paulistano Ademir fez o gol do América Mineiro e o atacante paulista Gabriel Baralhas empatou para o Atlético Goianiense, resultado ruim para os dois na noite de ontem (1) no estádio Olímpico de Goiânia. O América, do técnico paulista Vagner Mancini, permanece em antepenúltimo com 11 pontos, e o Atlético, do técnico carioca Eduardo Barroca, caiu do sexto para o nono lugar com 19 pontos.

Foto: Twitter