O ATLÉTICO NÃO APENAS MANTEVE A LIDERANÇA, mas também comemorou três recordes, ao vencer o Juventude por 2 x 0, gols de Hulk, novo artilheiro isolado com 14, na noite de ontem (20), no Mineirão: o de maior público do Campeonato Brasileiro de 2021, com 61.476 pagantes, e o de 107.740 sócios-torcedores. O terceiro recorde é o de mais vitórias consecutivas em casa (14), desde que o campeonato passou a ser disputado por pontos corridos em 2003.

DOMÍNIO ABSOLUTO – O Atlético exerceu domínio absoluto e poderia ter feito 2 ou 3 x 0 ainda no primeiro tempo, mas Keno perdeu duas chances incríveis e Diego Costa escorregou antes de finalizar. O Juventude pouco saiu do próprio campo, limitando-se a reduzir os espaços e a exercer forte marcação. O árbitro paulista Luis Flavio Oliveira deixou de marcar pênalti claro em Diego Costa, derrubado pelo lateral William Mateus.

QUATRO MINUTOS – A pressão do Atlético, incentivado por mais de 60 mil torcedores no Mineirão, foi ainda mais forte no segundo tempo e o time líder marcou os dois gols em quatro minutos. Na revisão do VAR, o árbitro confirmou o pênalti do meia Dawhan em Diego Costa, aos 28 minutos, e Hulk converteu com chute forte e colocado. O segundo gol de Hulk, aos 32, foi da entrada da área, com chute no ângulo, após contra-ataque iniciado em alta velocidade por Keno.

EVERSON, Mariano, Nathan Silva, Rever (Nacho Fernandez) e Arana; Allan, Jair e Zaracho (Tchê Tchê); Hulk, Diego Costa (Igor Rabelo) e Keno (Savarino) – o Atlético Mineiro, líder com 74 pontos em 33 jogos – 23 vitórias, 5 empates, 5 derrotas, saldo de 31 gols (53 a 22), na 14ª vitória em 16 jogos em casa. Foi a 43ª vitória em 64 jogos do técnico Cuca, que foi ver de perto a revisão do VAR no lance do pênalti que Hulk converteu no primeiro gol.

O ARTILHEIRO – Hulk chegou ao 29º gol em 62 jogos pelo Atlético Mineiro, com a média de 2.13 gols por jogo, e voltou a se isolar na artilharia do Campeonato Brasileiro com 14 gols em 31 jogos, média de 2.21 gols por jogo. Michael, do Flamengo, é o vice-artilheiro com 13, e Gilberto, do Bahia, 12. Hulk, todos os jogadores, inclusive reservas, e a comissão técnica aplaudiram os torcedores, em fase de delírio total com a campanha do time.

MAIS DE 50 MIL – Desde que a prefeitura de BH liberou a capacidade total do Mineirão, foi o 4º jogo do Atlético com mais de 50 mil torcedores: Atlético 2 x 1 Grêmio – 56.624. Atlético 1 x 0 América Mineiro – 60.142. Atlético 3 x 0 Corinthians – 58.714, e Atlético 2 x 0 Juventude – 61.476. Deduzidas todas as despesas, o Atlético recebeu quase 15 milhões de reais líquidos pelos quatro jogos.

O JUVENTUDE perdeu a invencibilidade de cinco jogos, com três vitórias consecutivas e apenas um gol sofrido, desde que o técnico carioca Jair Ventura assumiu, e sofreu a oitava derrota em 16 jogos como visitante. Décimo sexto com 39 pontos, o Juventude pode ser o primeiro do rebaixamento, se o Bahia, com 36 pontos, ganhar do Cuiabá, hoje (21), em Salvador, porque ficará com menos uma vitória (9 a 10).

O PRÓXIMO JOGO DO ATLÉTICO será terça (23), em São Paulo, com o Palmeiras, que mais uma vez deverá poupar a maioria dos titulares, com as atenções voltadas para a final da Libertadores do próximo sábado (27) com o Flamengo, em Montevidéu. Desde ontem (20) o Palmeiras tem a primeira mulher como presidente de sua história de 107 anos, com a eleição da empresária Leila Pereira, nascida em Cabo Frio. Ela assume em dezembro e antecipa que montará um time ainda mais forte.

Foto: Terra