Escolha uma Página

Em seu primeiro empate, o Atlético perdeu a chance de subir três posições e terminar a quinta rodada na vice-liderança do Brasileiro 2021, no 1 x 1 com a Chapecoense, na noite desta segunda (21), no Mineirão. O volante paulistano Tchê Tchê, de 28 anos, emprestado pelo São Paulo, fez o gol do Atlético, de fora da área, aos 25, e o atacante mato-grossense Ravanelli, de 23 anos, emprestado pelo Akhmat Grozny, da Rússia, empatou aos 35 do segundo tempo, de pênalti, que sofreu de carinho do volante Allan.

MELHOR FORA – O início do Atlético está melhor como visitante, com 1 x 0 no Sport e no Internacional, do que em casa, onde perdeu (2 x 1 de virada) na estreia para o Fortaleza, ganhou (1 x 0) do São Paulo e empatou (1 x 1) com a Chapecoense, um dos dos cinco ainda sem vitória. O Atlético manteve o quinto lugar com 10 pontos e saldo de 2 gols (5 a 3), e a Chapecoense saiu do rebaixamento para o décimo sexto com 3 pontos e saldo negativo de 5 gols (3 a 8).

COVID-19 – O Atlético não contou com treze titulares, seis em recuperação da Covid-19: Marrony, Michael, Igor Rabelo, Borrero, Nacho Fernandez e Nathan, além de sete cedidos às seleções que estão disputando a Copa América. A Chapecoense também perdeu, infectado pelo coronavírus, o atacante Fabinho, de 21 anos, emprestado pelo Athletico Paranaense, líder do campeonato. A Chapecoense teve muita força para empatar um jogo que parecia perdido.

46 JOGOS, 99 GOLS – O décimo quarto empate – quinto 1 x 1 -, primeiro do Atlético e terceiro da Chapecoense, manteve em 2.10 a média de gols do Brasileiro 2021, com 99 gols marcados em 46 jogos. Bom dizer: apenas a primeira rodada foi disputada na íntegra, com 25 gols em 10 jogos. Jogos adiados: Grêmio x Flamengo, segunda rodada; Cuiabá x Atlético Goianiense, terceira; Atlético Paranaense x Flamengo, quarta, e Cuiabá x Grêmio, quinta rodada.

TUDO IGUAL – Os números das cinco primeiras rodadas mostram igualdade: 14 vitórias dos times que jogaram em casa; 14 vitórias das equipes visitantes e 14 empates, com seis 0 x 0, e predominância do 1 x 0, registrado em 14 jogos. Além da Chapecoense, em décimo sexto lugar com 3 pontos de três empates, os quatro últimos também ainda não venceram: Cuiabá, com menos dois jogos, 2 pontos, saldo menos 1 (2 a 3); São Paulo, 2 pontos, saldo menos 5 (1 x 6); América Mineiro, 1 ponto, e o lanterna Grêmio, único que ainda não venceu (3 jogos, 3 derrotas).

LIDERANÇA – O Athletico Paranaense, do técnico português Antonio Oliveira, lisboeta de 38 anos, único com 100% de aproveitamento, lidera com 12 pontos em 4 jogos; o vice-líder Fortaleza, com 11, tem vantagem de 1 gol no saldo (6 a 5) no confronto com o Bragantino, terceiro com 11, saldo 5 (13 a 8). O Palmeiras, quarto com 10 pontos, saldo 5 (9 a 4), e o Atlético, quinto, com 10 pontos, saldo de 2  gols (5 a 3). 

EVERSON, Guga (Mariano), Gabriel, Rever e Arana; Allan, Tchê Tchê (Calebe) e Jair (Zaracho); Hyoran (Echaporã), Hulk e Keno (Sasha) – o Atlético do técnico Cuca, visitante no jogo da sexta rodada com o Ceará, quinta (24), na Arena Castelão, em Fortaleza. Hulk, único advertido com cartão amarelo, por falta, por trás, no volante Anderson Leite aos 14 do segundo tempo. Boa atuação do árbitro Rodolpho Toski Marques, da Federação Paranaense.

JOÃO PAULO, Mateus Ribeiro, Felipe Santana, Ignacio e Derlan; Anderson Leite, Guedes (Bruno Silva), Ravanelli e Lima; Fernandinho (Ezequiel) e Anselmo Ramon (Perotti) – a Chapecoense do técnico Jair Ventura, que receberá o Internacional, quinta (24), na Arena Condá, em Chapecó, no Oeste catarinense. Ezequiel, único advertido com cartão amarelo, por reclamação, aos 38 minutos do segundo tempo.

Foto: Roma News