Depois do bi do Cruzeiro, em 2018-19, o Atlético voltou a cantar de galo no Mineirão, ganhando neste último domingo (30) de agosto o título de 2020, ao vencer (1 x 0) o Tombense, com o gol do volante Jair, aos 48 minutos do primeiro tempo. O Atlético havia ganho de virada (2 x 1) o primeiro jogo e com seu título 45, confirma a supremacia na região Sudeste, igualando-se ao Internacional, maior campeão gaúcho, na região Sul.

OS CAMPEÕES – Rafael, Mariano, Rever (cap), Junior Alonso e Arana; Jair, Allan e Franco; Savarino (Hyoran), Sasha (Marrony) e Keno (Marquinhos), o time campeão mineiro de 2020, dirigido nos últimos 12 jogos pelo argentino Jorge Sampaoli, de 60 anos, que ganhou o primeiro título no Brasil, depois de ter sido vice-campeão brasileiro de 2019 no Santos. 

DÉCIMA FINAL – Atlético e Tombense fizeram a décima final capital x interior, sexta do Atlético, que das seis decisões só perdeu a de 1951 – 1 x 0 para o Vila Nova -, no estádio Independência, em Belo Horizonte, inaugurado um ano antes para a Copa do Mundo de 1950 e onde foi registrada a maior zebra das Copas Estados Unidos 1 x 0 Inglaterra. Bom lembrar: o destaque do Vila Nova era o ponta-esquerda Escurinho, que fez 111 gols em 490 jogos pelo Fluminense, entre 1954 e 1965.

O SEGUNDO – Depois do Vila Nova, em 1951, só outro time do interior foi campeão mineiro, o Ipatinga, do técnico Ney Franco, em 2015, ao vencer (2 x 1) o Cruzeiro, no Mineirão. O título alavancou a carreira do treinador, campeão no Flamengo da Copa do Brasil 2006 e do Campeonato Carioca 2007; campeão paranaense e Brasileiro da Série B no Coritiba, em 2010, e da Copa Sul-Americana em 2012 no São Paulo. Ney Franco saiu do Goiás após a terceira rodada do Brasileiro 2020.

VICE-CAMPEÃO – Muito boa a campanha do Tombense FC, campeão do interior, sob a orientação do técnico Eugenio Souza, de 57 anos, ex-zagueiro, campeão mineiro no Cruzeiro em 82 e 87, e técnico desde 2007, campeão mineiro da segunda divisão com o Itaúna; campeão brasileiro da Série D em 2014 com o Tombense e campeão mineiro da segunda divisão em 2017 com o Ipatinga. O coordenador técnico do Tombense é o ex-zagueiro Edinho, com 283 jogos e 45 gols pelo Fluminense, entre 75 e 82.

Fotos: Só Notícias, SuperEsportes, O Tempo, Yahoo Esportes, Goal.com, Facebook do Atlético Mineiro.